ONU condena ataque no Níger que matou 58 pessoas  BR

Ataques no Níger fazem parte de uma onda de violência que afeta o Sahel Central
Unicef/Hadiza Amadou
Ataques no Níger fazem parte de uma onda de violência que afeta o Sahel Central

ONU condena ataque no Níger que matou 58 pessoas 

Paz e segurança

Entre as vítimas estão seis crianças de 11 a 17 anos; Unicef afirma que aumento da violência armada no Sahel Central está tendo impacto arrasador na sobrevivência, educação, proteção e desenvolvimento das crianças. 

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, condenou, nos termos mais veementes, os horríveis assassinatos de civis praticados por grupos armados não identificados no oeste do Níger. 

Segundo a agência, o atentado ocorreu em duas aldeias da região de Tillabery. Pelo menos 58 pessoas morreram incluindo seis crianças de 11 a 17 anos 

Ataque 

Em comunicado, a diretora-regional do Unicef, Marie-Pierre Poirier, disse que a agência está profundamente triste e indignada com o ataque. 

 Amarcia é uma das 1,5 milhões de pessoas que foram deslocadas no Níger devido ao conflito na região central do Sahel
OIM/Monica Chiriac
Amarcia é uma das 1,5 milhões de pessoas que foram deslocadas no Níger devido ao conflito na região central do Sahel

No início de janeiro, na mesma região, grupos armados realizaram ataques simultâneos nas aldeias de Tchamo-Bangou e Zaroumdareye, matando pelo menos 100 pessoas, incluindo 17 crianças. 

Para Poirier, “o aumento da violência armada na região do Sahel Central está tendo um impacto arrasador na sobrevivência, educação, proteção e desenvolvimento das crianças.” 

A crescente insegurança ao longo das fronteiras com Burkina Fasso e Mali aumentou as necessidades na região de Tillabery, onde mais de 95 mil pessoas já estão deslocadas. 

Serviços sociais 

A diretora-regional afirmou que “nos últimos meses, o acesso de atores humanitários às populações afetadas por conflitos foi prejudicado.” Segundo ela, “chegar aos necessitados é cada vez mais desafiador.” 

Poirie contou que “a violência está prejudicando os meios de subsistência e o acesso aos serviços sociais, incluindo educação e saúde.” 

Além disso, a insegurança está piorando vulnerabilidades já existentes. Segundo a diretora, “mulheres e crianças estão arcando com o impacto da violência.” 

Violência no Níger tem deslocado dezenas de milhares de pessoas
PMA/Rein Skullerud
Violência no Níger tem deslocado dezenas de milhares de pessoas

Crise 

O Níger continua a enfrentar várias crises humanitárias prolongadas que foram agravadas pelos impactos da pandemia de Covid-19. 

De acordo com dados da ONU, cerca de 3,8 milhões de pessoas, incluindo 2 milhões de crianças, precisam de assistência humanitária em todo o país. 

O Unicef continua trabalhando com o Governo e seus parceiros nas comunidades afetadas para prestar às crianças e famílias proteção essencial, serviços de saúde e educação. 

Apesar desses esforços, Marie-Pierre Poirier diz que “mais apoio e envolvimento adicionais da comunidade internacional são urgentemente necessários para parar a violência e ajudar a alcançar aqueles que têm maiores necessidades.”