12 março 2021

Arquipélago recebeu 24 mil das mais de 100 mil doses da iniciativa Covax, da OMS; representante da ONU no país de língua portuguesa fala de “esperança renovada e solidariedade” em meio à pandemia.  

Em 18 de março, Cabo Verde começa a vacinar contra o novo coronavírus após receber 24 mil doses de imunizante nesta sexta-feira.  

O envio como parte da iniciativa Covax, da Organização Mundial da Saúde, corresponde a quase um quarto de um lote das mais de 100 mil doses prometido ao país até maio.  

Momento de esperança   

Na entrega, a chefe do Sistema ONU em Cabo Verde, Ana Patrícia Graça, descreveu um “momento de esperança renovada e um testemunho da solidariedade que o mundo precisa na resposta a desafios globais e ao sofrimento humano, social e económico trazido por esta pandemia”.   

 

“É um momento de muita alegria, porque sabemos que vai contribuir para salvar vidas juntamente com outros mecanismos de teste e de diagnóstico em Cabo Verde. As Nações Unidas, através das suas agências, no ano passado assim que se deram os primeiros casos de Covid-19,  trabalhamos para reprogramar todo o nosso quadro de cooperação para apoiar o governo e parceiros nacionais  nas respostas de saúde, económica e social no combate a esta pandemia. Trabalhamos  com os parceiros nacionais na elaboração de um plano nacional de vacinação.” 

Com o apoio da organização, a campanha de imunização priorizará profissionais de saúde, doentes crônicos, idosos, professores, forças de defesa e agentes de hotelaria.   

A primeira etapa da imunização inclui ainda profissionais essenciais no setor de turismo, considerado chave em Cabo Verde,  e que apoiam a recuperação socioeconômica do arquipélago.  São professores e pessoal de apoio nas escolas, membros da Polícia Nacional, Forças Armadas, profissionais do serviço da Proteção Civil e Bombeiros. 

Recuperação 

A ONU continuará prestando apoio à resposta nacional de saúde e à recuperação dos impactos da pandemia, que notificou já mais de 15,8 mil contaminados.  

ONU Cabo Verde
Chegada da vacina AstraZeneca fabricada na Índia contou com o apoio de parceiros

 

De acordo com as autoridades cabo-verdianas, 155 pessoas perderam a vida para a Covid. A OMS anunciou que a Covax distribuiu quase 29 milhões de doses da vacina em 38 países.  

Cerca de um quinto da população cabo-verdiana será coberto pelo plano acordado pelo governo e pela Covax, priorizando a imunização da população de risco. Os demais envios deverão entregar 267.293 mil doses. 

A chegada da vacina AstraZeneca a Cabo Verde, licenciada e fabricada na Índia, conta com o apoio de parceiros e do Fundo da ONU para a Infância, Unicef.  

Pandemia  

O chefe do Unicef em Cabo Verde, Steven Ursino, elogiou o “culminar de vários esforços liderados pelo governo para travar e prevenir a disseminação da pandemia e salvar vidas.” Segundo ele, “quanto mais pessoas forem vacinadas, mais rápido será o retorno gradual à normalidade.”  

ONU Cabo Verde
Novos envios deverão entregar 267.293 mil doses

 

Os parceiros participaram na preparação confirmando os critérios de autorização regulatória sobre vacinas, o plano nacional de vacinação, bem como fatores logísticos como licenças especiais de importação.  

A colaboração inclui a coordenação técnica e de diferentes setores, o desenvolvimento do Plano Nacional de Vacinação e a assistência à infraestrutura da cadeia de frio. 

Doadores 

Para o representante da OMS em Cabo Verde, Hernando Agudelo, tal como o arquipélago “vários países de rendimentos baixo e médio vão receber estes 20% das vacinas, gratuitamente, graças ao financiamento de vários países e doadores internacionais”.

Já para a representante do Banco Mundial, Eneida Fernandes, elogiou o lançamento rápido da campanha de vacinação contra a pandemia e a promoção da recuperação resiliente da população de Cabo Verde.  

A instituição atua em conjunto com os parceiros intensificando o auxílio através do Projeto de Resposta a Emergências Covid-19 “para apoiar na compra e distribuição de vacinas e no reforço dos sistemas de vacinação” no país. 

Unicef/Francis Kokoroko
Proteção de patentes e de outras formas de propriedade intelectual tem sido um obstáculo para aumentar a produção de imunizantes

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud