Unicef celebra libertação de mais de 200 meninas sequestradas na Nigéria
BR

2 março 2021

Em comunicado, representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, pediu ao governo que tome todas as medidas para proteger escolas do país; alunas haviam sido levadas do dormitório do internato Jangebe no estado de Zamfara, na madrugada de 26 de fevereiro.

O Unicef saudou a libertação de mais de 200 meninas na Nigéria. Elas haviam sido sequestradas na semana passada de uma escola secundária em Zamfara, no noroeste do país.

A agência da ONU disse que os ataques a estudantes e escolas na Nigéria não são apenas repreensíveis, mas também violam os direitos da criança. 

Criança em escola na Nigéria expressa medo de ser sequestrada
UNICEF
Criança em escola na Nigéria expressa medo de ser sequestrada

Desenvolvimento

O representante Peter Hawkins pediu ao governo da Nigéria que tome todas as medidas necessárias para proteger as escolas do país para que as crianças não tenham medo de ir ao colégio.

O chefe do Unicef lembrou que as escolas têm de ser lugares seguros de ensino e desenvolvimento, e que o aprendizado não pode se tornar uma tarefa de risco.

Hawkins contou que o Unicef deverá fornecer apoio psicossocial às meninas e às famílias e continuará cooperando com o Ministério da Educação no retorno seguro de todas as crianças à escola no estado de Zamfara.

Alunas foram levadas por sequestradores apenas uma semana após um atentado similar no estado do Níger numa escola de meninos
© Unicef/Apochi Owoicho
Alunas foram levadas por sequestradores apenas uma semana após um atentado similar no estado do Níger numa escola de meninos

Chibok

O sequestro da semana passada ocorre quase sete anos após o primeiro rapto em massa de mais de 270 meninas de uma escola de Chibok, no nordeste da Nigéria. Até hoje, muitas alunas continuam desaparecidas.

Há duas semanas, um outro sequestro de alunos ocorreu numa escola de meninos. Parte do grupo já foi libertado.

O nordeste da Nigéria é alvo de ataques do grupo terrorista islâmico Al Shabaab, que assumiu a autoria do sequestro das alunas de Chibok, em 2014.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud