Unicef pede libertação imediata de 300 meninas sequestradas na Nigéria
BR

26 fevereiro 2021

Em nota, representante do Fundo das Nações Unidas no país africano diz que governo deve garantir retorno seguro das alunas da Escola Secundária em Zamfara; rapto ocorre quase sete anos após 276 alunas terem sido arrancadas do dormitório de um internato em Chibok, que causou comoção internacional.

O Unicef pediu à Nigéria que faça todo o possível para garantir a libertação segura de centenas de meninas sequestradas de uma escola no noroeste do país.

O crime ocorreu na madrugada desta sexta-feira, no estado de Zamfara, na Escola Secundária de Jangebe, que reúne apenas meninas.

Criança em escola na Nigéria expressa medo de ser sequestrada
UNICEF
Criança em escola na Nigéria expressa medo de ser sequestrada

Ataque brutal

Em nota, o Unicef diz que o número de crianças levadas pelos sequestradores ainda não está confirmado, mas agências de notícias afirmam que pelo menos 300 alunas foram raptadas.

O representante do Unicef na Nigéria, Peter Hawkins, disse que a agência está ultrajada e triste com outro “ataque brutal” a crianças em idade escolar no país. 

Para ele, o sequestro é uma “terrível violação dos direitos da criança e uma experiência horrorosa para os alunos que certamente terá efeitos duradouros para o bem-estar e saúde mental deles”.

Hawkins pediu à Nigéria que assegure a libertação das meninas e leve os autores do crime à justiça. Para ele, as crianças têm de se sentir seguras na escola e os pais não deveriam se preocupar com os filhos que vão ao colégio todas as manhãs.

Meninas vítimas do grupo terrorista Boko Haram, caso que gerou comoção mundial em 2014, ainda sofrem com efeitos dos abusos cometidos
Foto: Unicef/UN0126512/Bindra
Meninas vítimas do grupo terrorista Boko Haram, caso que gerou comoção mundial em 2014, ainda sofrem com efeitos dos abusos cometidos

Escola de meninos

As alunas foram levadas por sequestradores apenas uma semana após um atentado similar no estado do Níger numa escola de meninos. O novo ataque ocorre também quase sete anos após o sequestro de 276 meninas de uma escola de Chibok, no nordeste da Nigéria.

Em 2014, o sequestro organizado pelo grupo terrorista islâmico Boko Haram, causou comoção mundial com vários líderes internacionais pedindo o retorno das meninas. 

Desta vez, testemunhas dizem que homens armados em carros e motocicletas chegaram à escola por volta de uma da madrugada, horário local, para realizar o sequestro.

Uma testemunha contou à rede britânica BBC que os sequestradores “invadiram a escola acordando as meninas e dizendo que elas deveriam se levantar para a hora da oração.”

Assim que foram avisados, muitos pais entraram na mata para procurar pelas filhas.
 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud