Cabo Verde receberá vacinas Covax para imunizar quase 200 mil  
BR

23 fevereiro 2021

Nação de língua portuguesa é uma das primeiras no continente africano a comprar as doses, que devem atender cerca de 35% da população; campanha é financiada pelo Banco Mundial com apoio do Unicef. 

Um lote de vacinas contra a Covid-19, Covax, deve chegar a Cabo Verde, nas próximas semanas, com o apoio do Banco Mundial. 

Cabo Verde é um dos primeiros países na África a receber as doses, que devem assistir quase 200 mil pessoas. 

Acesso equitativo 

A iniciativa também conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.  Os primeiros cabo-verdianos a serem vacinados estão nos grupos mais vulneráveis do país. 

University of Oxford/John Cairns
Coalizão de vacinas da OMS, Covax, com o apoio da Aliança Global de Vacinas, Gavi, conseguiu assegurar 2 bilhões de doses de cinco produtores

Na semana passada, o Banco Mundial também aprovou um financiamento adicional de US$ 5 milhões para o acesso equitativo às vacinas. 

A chegada das doses da Covax a Cabo Verde faz parte da primeira operação patrocinada pelo Banco Mundial na África e apoia um plano de imunização para ajudar na compra e na distribuição das doses contra a Covid-19. 

BioNTech
Vacinação contra Covid-19 já começou em dezenas de países

Língua portuguesa 

A proposta do financiamento servirá para adquirir 400 mil doses assim como equipamentos de proteção para o pessoal da saúde.  

A quantia também será utilizada na compra de máscaras cirúrgicas e outros suprimentos hospitalares que serão usados nas campanhas de vacinação. 

Localizado no oeste da África, Cabo Verde é um dos cinco países de língua portuguesa no continente. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Vacinas Covid-19: Guterres pede solidariedade perante avanço “extremamente desigual e injusto”  

Secretário-geral disse ao Conselho de Segurança que apenas 10 países administraram 75% de todas as vacinas contra a Covid-19; mais de 130 nações não receberam uma única dose; Unicef pede pausa humunitária durante campanha de imunização.