Secretário-geral reconduz Michael Bloomberg a enviado especial para Ambições e Soluções Climáticas
BR

5 fevereiro 2021

Bloomberg deve apoiar trabalho para cumprir metas do Acordo de Paris; empresário foi nomeado pela primeira vez, em 2014, pelo então secretário-geral Ban Ki-moon, mas desistiu no ano passado para concorrer a presidente dos Estados Unidos.

O secretário-geral, António Guterres, anunciou esta sexta-feira a recondução de Michael R. Bloomberg, dos Estados Unidos, como seu enviado especial para Ambições e Soluções Climáticas. 

Em nota emitida por seu porta-voz, o chefe da ONU diz que o objetivo é mobilizar ações climáticas mais fortes e ambiciosas em preparação para a Conferência Climática da ONU, COP 26, que acontece em Glasgow em novembro.

Apoio 

Bloomberg foi nomeado enviado especial, pela primeira vez, em 2014, pelo então secretário-geral Ban Ki-moon, mas renunciou no ano passado para concorrer a presidente dos Estados Unidos.

Agora, Bloomberg deve apoiar o trabalho do secretário-geral no crescimento e fortalecimento da coalizão de governos, empresas, cidades e instituições financeiras que se comprometem com emissões liquidas zero antes de 2050, em linha com as metas do Acordo de Paris.

Foto: ONU/Eskinder Debebe
Secretário-geral, António Guterres, encontra-se na sede da ONU com Michael R. Bloomberg.

O enviado especial deve envolver funcionários do governo e membros do setor privado e da sociedade civil para implementar planos, especialmente em países, indústrias e setores de alta emissão. O propósito é acelerar a transição para uma economia de energia limpa 

Bloomberg também deve usar sua experiência para ajudar a cumprir o pedido do secretário-geral para a eliminação do carvão nos países industrializados até 2030 e em todos os outros países até 2040. O cumprimento dessas metas deve ser acompanhado por "uma transição justa para as comunidades e trabalhadores afetados". 

Como enviado especial, Michael Bloomberg deve usar os resultados da Cúpula de Ação Climática de 2019 e da Cúpula de Ambições Climáticas de 2020 para tentar que as medidas de resposta à pandemia Covid-19 estão alinhadas com os objetivos do Acordo de Paris.

Carreira

Como fundador da empresa Bloomberg LP, da fundação Bloomberg Philanthropies e como ex-prefeito da cidade de Nova Iorque, o empresário é mundialmente reconhecido por seu trabalho na área da ação climática.

Bloomberg é um dos grandes apoiantes do movimento Beyond Coal, que fortaleceu a transição energética nos Estados Unidos e outros países, e America's Pledge, uma iniciativa que une estados, cidades, empresas e organizações americanas para cumprir as metas do Acordo de Paris.

C40 Cities Finance Facility
Bloomberg apoia os esforços de cidades em todo o mundo como presidente do C40 – Grupo de Grandes Cidades para Liderança do Clima

Além disso, Bloomberg apoia os esforços de cidades em todo o mundo como presidente do C40 – Grupo de Grandes Cidades para Liderança do Clima, uma rede global de 97 grandes cidades, e como co-presidente do Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e Energia, uma rede de mais de 10 mil cidades e governos locais.

Ele preside a Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima. Em 2019, a pedido do secretário-geral, formou a Iniciativa de Líderes de Financiamento Climático. 

Bloomberg estudou nas Universidades John Hopkins e Harvard, nos Estados Unidos, e é coautor do livro “Clima de esperança: como cidades, empresas e cidadãos podem salvar o planeta”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Investimento em energias renováveis supera US$ 288 bilhões e ultrapassa combustíveis fósseis

Investimento no Brasil representa 1% do total global; total de 2018 representa queda de 11% em relação ao ano anterior causada por baixa no preço das tecnologias de energia solar; valores subiram na maior parte dos países de baixa renda e na Europa.