Três novas variantes de Covid-19 encontradas em 14 países nas Américas  BR

Para a Opas, é necessário ainda incluir as comunidades e as famílias dos pacientes em programas de saúde
Opas/Karen González
Para a Opas, é necessário ainda incluir as comunidades e as famílias dos pacientes em programas de saúde

Três novas variantes de Covid-19 encontradas em 14 países nas Américas 

Saúde

Descoberta causa preocupações sobre a possível maior propagação e gravidade da pandemia; pesquisadores sugerem que o aumento de internações em Manaus, no Brasil, poderia estar relacionado com nova variante, mas especialista diz que ainda é cedo para tirar conclusões. 

A Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, identificou três novas variantes da Covid-19 em 14 países das Américas. Segundo a Opas, a descoberta causa preocupações sobre a possível maior propagação e gravidade da pandemia na região. 

Essa semana, o número de mortes nas Américas devido à Covid-19 ultrapassou 1 milhão. Mais de 44 milhões de casos foram notificados.  

Vigilância 

O Brasil faz parte do grupo de países onde as variantes foram detectadas, junto com Argentina, Canadá, Chile, Estados Unidos México e outros.  

Em comunicado, a gerente de incidentes da Opas, Sylvain Aldighieri, disse que “as mutações são esperadas como parte da propagação de qualquer vírus.” 

Pelo menos metade da população mundial ainda precisa de acesso aos serviços essenciais de saúde; gastos extras com saúde levam quase 100 milhões de pessoas à pobreza todos os anos. 
Unicef/Michele Spatari/AFP-Services
Pelo menos metade da população mundial ainda precisa de acesso aos serviços essenciais de saúde; gastos extras com saúde levam quase 100 milhões de pessoas à pobreza todos os anos. 

Para Aldighieri, “as autoridades nacionais e locais devem continuar fortalecendo as atividades voltadas para o controle da doença, incluindo o monitoramento de perto da Covid-19.” 

A especialista diz que é preciso aumentar a vigilância do genoma do vírus, investigação de surtos e rastreamento de contatos. O ajuste das medidas sociais e de saúde pública também é importante.  

Gravidade 

Em sua atualização, a Opas destaca que “recentemente foi documentado que as pessoas infectadas com a variante VOC 202012/01 têm um risco maior de morrer do que as infectadas com outras variantes.” 

Além disso, “estudos preliminares sugerem que a variante 501Y.V2 está associada a uma carga viral mais elevada, o que pode sugerir um potencial maior de transmissibilidade”. 

Em referência às duas variantes, detectadas no Reino Unido e na África do Sul, ela disse que parece ainda não ter acontecido transmissão comunitária na região das Américas. Os casos parecem ser limitados, por enquanto, a pessoas que viajaram para esses países ou tiveram contato com pessoas que viajaram. 

A terceira variante, detectada no estado do Amazonas, Brasil, é mais prevalente em nível local. 

Pesquisadores disseram que o aumento de internações nas últimas semanas em Manaus poderia estar relacionado com a nova variante, mas Aldighieri diz que “ainda é cedo para tirar conclusões.” 

Situação da pandemia é considera perigosa para os países da América Latina e do Caribe
FMI/Raphael Alves
Situação da pandemia é considera perigosa para os países da América Latina e do Caribe

Aplicativo 

Também essa semana, a Opas lançou o MedPPE, um aplicativo móvel que fornece informações detalhadas sobre os equipamentos de proteção individual que os profissionais de saúde devem usar para se proteger contra o vírus, dependendo de sua função e local de trabalho. 

As orientações destinam-se a todo o pessoal que trabalha nas unidades de saúde, incluindo vigilantes, pessoal administrativo e de limpeza, auxiliares de transferência, enfermeiros, técnicos biomédicos e de imagem, cirurgiões e médicos. 

Os trabalhadores de saúde são um dos grupos populacionais mais afetados pelo novo coronavírus. As Américas relatam o maior número do mundo em infecções desses profissionais. 

Em 1 ° de dezembro de 2020, pelo menos 1 milhão de profissionais de saúde tinham contraído o vírus e mais de 4 mil tinham morrido.