Crescem oportunidades de trabalho para mulheres no turismo do Oriente Médio
BR

18 janeiro 2021

Apenas 8% de funcionários do setor nessa região são mulheres em comparação a 54% em nível global; participação feminina também é menor no trabalho autônomo e propriedade de Pequenas e Médias Empresas.

Segundo a Organização Mundial do Turismo, OMT, menos de um em cada 10 trabalhadores do turismo no Oriente Médio é mulher, mas essa proporção está aumentando de forma constante. 

Num novo relatório, do Ministério do Turismo do Reino da Arábia Saudita, a agência da ONU destaca oportunidades de avanços da participação feminina no turismo.

OIT/Marcel Crozet
Mulheres têm taxas de ensino superior mais altas que os homens, mas continuam consideravelmente subrepresentadas no mercado de trabalho

Avanços

A nova publicação inclui “medidas políticas positivas” tomadas nos últimos anos. Ao mesmo tempo, realça o que é necessário fazer para atingir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 5, sobre igualdade de gênero, no Oriente Médio, especialmente quando comparado a outras regiões.

Segundo a pesquisa, apenas 8% dos empregados no setor na região são mulheres, em comparação com 16% na economia geral. Em todo o mundo, 54% dos trabalhadores de turismo são mulheres; Uma média maior que a proporção de mulheres na economia global, que é de 39%.

Além disso, as mulheres têm taxas de ensino superior mais altas que os homens, mas continuam consideravelmente subrepresentadas no mercado de trabalho. 

O setor público lidera o caminho para as mulheres em cargos de chefia. Cerca de 21% dos ministros do turismo na região são mulheres. Em nível global, esta taxa é de 23%.

Oportunidade

O secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, disse que “o turismo tem proporcionado historicamente oportunidades abundantes para o empoderamento das mulheres em todo o mundo.” Mas para ele, ainda há muito a fazer no Oriente Médio. 

O chefe da OMT contou que a agência irá atuar com os países “para garantir que a igualdade de gênero continue a ser o centro das atenções em seus planos de recuperação, capacitando as mulheres a se tornarem financeiramente independentes, desafiar estereótipos e iniciar seus próprios negócios.”

OIT
Participação feminina também é menor no trabalho autônomo e propriedade de Pequenas e Médias Empresas

Vida familiar

A participação feminina também é menor no trabalho autônomo e propriedade de Pequenas e Médias Empresas. Preocupações com equilíbrio entre vida familiar e profissional e as barreiras legislativas são alguns dos principais fatores. 

Além de 21% dos ministros do turismo da região serem mulheres, existem muitas mulheres em cargos de alto escalão e liderando uma série de iniciativas políticas. Segundo a OMT, “a natureza recente dessas iniciativas significa que ainda é muito cedo para avaliar os resultados, especialmente no setor privado.”

A OMT diz que o relatório pretende servir de referência para pesquisas futuras sobre os efeitos dessas políticas e ajudar novos trabalhos em prol da igualdade de gênero. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Em artigo, Nicole Kidman alerta para pandemia paralela de violência às mulheres

Embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres diz que conheceu melhor o flagelo através de seus personagens; ligações para linhas de apoio aumentaram em até cinco vezes nas primeiras semanas da pandemia; a cada três meses de bloqueio, mais 15 milhões de mulheres em todo o mundo são afetadas.

Pandemia transforma 2020 no pior ano para o setor de turismo internacional

Covid-19 derruba chegadas a níveis de 1990 com redução de 72% nos primeiros 10 meses deste ano; com restrições de viagens, pouca confiança do consumidor e luta global para conter o vírus, mundo viveu seu pior ano da história do setor.