Chefe da ONU confirma que está à disposição para um segundo mandato
BR

11 janeiro 2021

Porta-voz do secretário-geral informou que António Guterres avisou aos cinco países com assentos permanentes no Conselho de Segurança: China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia que concorda em concorrer à reeleição; mandato atual expira em 31 de dezembro deste ano.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, informou a várias partes da organização sobre sua intenção de concorrer a um segundo mandato de cinco anos. 

O porta-voz do chefe da ONU disse a jornalistas, nesta segunda-feira, que Guterres respondeu ao presidente da Assembleia Geral sobre a decisão após ser perguntado se desejava continuar no posto. Logo depois, ele conversou com os cinco países que têm assentos permanentes no Conselho de Segurança. 

O porta-voz do secretário-geral da ONU, Stephane Dujarric.
Foto ONU: Manuel Elias
O porta-voz do secretário-geral da ONU, Stephane Dujarric.

Fim de ano

O órgão analisa as candidaturas, escolhe e recomenda um nome final à Assembleia Geral para votação.

Stephane Dujarric contou ainda que durante o feriado de fim de ano, Guterres conversou com seus familiares, em Portugal, sobre a decisão, e que neste fim de semana, ele ligou para os chefes de grupos regionais na ONU para falar sobre o tema.

Nesta segunda-feira, o secretário-geral deverá escrever uma carta ao presidente da Assembleia Geral, Volkan Bozkir, formalizando sua intenção de concorrer a um segundo mandato como também ao presidente do Conselho de Segurança. O posto está sendo ocupado este mês de janeiro pela Tunísia.

Nesta segunda-feira, o secretário-geral deverá escrever uma carta ao presidente da Assembleia Geral, Volkan Bozkir, formalizando sua intenção de concorrer a um segundo mandato
ONU/Evan Schneider
Nesta segunda-feira, o secretário-geral deverá escrever uma carta ao presidente da Assembleia Geral, Volkan Bozkir, formalizando sua intenção de concorrer a um segundo mandato

Igualdade de gênero

Um dos jornalistas perguntou ao porta-voz se Guterres, como um defensor da igualdade de gênero, teria levado em conta a expectativa de muitos de que o próximo mandato fosse ocupado por uma mulher.

Dujarric afirmou que o secretário-geral é do sexo masculino, e que isso não pode ser mudado, e que durante o seu primeiro mandato ele tem sido um defensor convicto dos direitos de igualdade de gênero promovendo mulheres para todos os cargos de comando da organização e que foi Guterres que criou paridade, por exemplo, nos postos de chefia e representação da ONU nos países, conhecidos como coordenadores residentes.

Durante o briefing também foi discutido sobre o formato da nova eleição para o posto de secretário-geral, que deve ocorrer este ano.

O atual mandato do secretário-geral, António Guterres, expira em 31 de dezembro de 2021.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud