Chefe da ONU triste após atos de violência no Congresso dos Estados Unidos
BR

7 janeiro 2021

António Guterres emitiu nota pedindo respeito aos processos democráticos e ao Estado de direito; presidente da Assembleia Geral afirmou que o país é uma das maiores democracias do mundo; já o líder da União Interparlamentar descreveu o Capitólio como um “bastião da democracia”.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou que está triste com os atos de violência ocorridos na quarta-feira no Capitólio, como é conhecido o Congresso dos Estados Unidos.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz Stephane Dujarric, o chefe da ONU afirmou que em situações como essa, os líderes devem orientar seus seguidores a se absterem da violência e a respeitarem os processos democráticos e o Estado de direito.

ONU/Violaine Martin
Chefe da ONU afirmou que em situações como essa, os líderes devem orientar seus seguidores a se absterem da violência e a respeitarem os processos democráticos e o Estado de direito

Estado de sítio

Segundo a mídia local, pelo menos quatro pessoas morreram após um grupo de manifestantes invadir o Congresso para protestar contra a sessão de certificação da eleição dos futuros presidente e vice-presidente do país. 

Uma mulher morreu após ser baleada no tumulto. De acordo com agências de notícias, ela era veterana da Força Aérea dos Estados Unidos e apoiadora do presidente Donald Trump.

Horas após a invasão do local por manifestantes, forças policiais conseguiram conter a situação sob o decreto de um estado de sítio na capital americana.

Em nota separada, o presidente da Assembleia Geral, Volkan Bozkir, expressou tristeza e preocupação com os acontecimentos no que ele chamou de “uma das maiores democracias do mundo”. 

ONU News/ Mikhail Baranyuk
Vários líderes internacionais expressaram preocupação em suas redes sociais com a violência dos protestos em Washington

Bastião da democracia

Ele disse esperar que a paz e o respeito prevaleçam no país-anfitrião da ONU nesse momento crítico. Vários líderes internacionais expressaram preocupação em suas redes sociais com a violência dos protestos em Washington.

O presidente da União Interparlamentar, Duarte Pacheco, condenou “fortemente a violência e o ataque ao Capitólio”.  Ele afirmou que a integridade desse bastião da democracia e dos representantes do povo dos Estados Unidos tem de ser respeitada.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Relator saúda com cautela decisão de não extraditar Julian Assange para EUA

Em comunicado, Nils Melzer diz que veredicto confirma avaliação dele próprio de que ativista e criador do WikiLeaks estaria exposto a “condições de detenção desumanas e degradantes” em solo americano; país informou que apelará da decisão.

Especialista pede fim de sanções dos EUA à Síria para permitir reconstrução 

Relatora diz que economia do país árabe já está bastante afetada pelo conflito, que começou em 2011; segundo Alena Douhan, sanções americanas são as maiores já aplicadas contra a Síria.