Chefe da ONU triste após atos de violência no Congresso dos Estados Unidos BR

Congresso dos Estados Unidos, em Washington D.C.
Unsplash/Louis Velazquez
Congresso dos Estados Unidos, em Washington D.C.

Chefe da ONU triste após atos de violência no Congresso dos Estados Unidos

Assuntos da ONU

António Guterres emitiu nota pedindo respeito aos processos democráticos e ao Estado de direito; presidente da Assembleia Geral afirmou que o país é uma das maiores democracias do mundo; já o líder da União Interparlamentar descreveu o Capitólio como um “bastião da democracia”.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou que está triste com os atos de violência ocorridos na quarta-feira no Capitólio, como é conhecido o Congresso dos Estados Unidos.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz Stephane Dujarric, o chefe da ONU afirmou que em situações como essa, os líderes devem orientar seus seguidores a se absterem da violência e a respeitarem os processos democráticos e o Estado de direito.

Chefe da ONU afirmou que em situações como essa, os líderes devem orientar seus seguidores a se absterem da violência e a respeitarem os processos democráticos e o Estado de direito
ONU/Violaine Martin
Chefe da ONU afirmou que em situações como essa, os líderes devem orientar seus seguidores a se absterem da violência e a respeitarem os processos democráticos e o Estado de direito

Estado de sítio

Segundo a mídia local, pelo menos quatro pessoas morreram após um grupo de manifestantes invadir o Congresso para protestar contra a sessão de certificação da eleição dos futuros presidente e vice-presidente do país. 

Uma mulher morreu após ser baleada no tumulto. De acordo com agências de notícias, ela era veterana da Força Aérea dos Estados Unidos e apoiadora do presidente Donald Trump.

Horas após a invasão do local por manifestantes, forças policiais conseguiram conter a situação sob o decreto de um estado de sítio na capital americana.

Em nota separada, o presidente da Assembleia Geral, Volkan Bozkir, expressou tristeza e preocupação com os acontecimentos no que ele chamou de “uma das maiores democracias do mundo”. 

Vários líderes internacionais expressaram preocupação em suas redes sociais com a violência dos protestos em Washington
ONU News/ Mikhail Baranyuk
Vários líderes internacionais expressaram preocupação em suas redes sociais com a violência dos protestos em Washington

Bastião da democracia

Ele disse esperar que a paz e o respeito prevaleçam no país-anfitrião da ONU nesse momento crítico. Vários líderes internacionais expressaram preocupação em suas redes sociais com a violência dos protestos em Washington.

O presidente da União Interparlamentar, Duarte Pacheco, condenou “fortemente a violência e o ataque ao Capitólio”.  Ele afirmou que a integridade desse bastião da democracia e dos representantes do povo dos Estados Unidos tem de ser respeitada.