ONU marca primeiro Dia Internacional de Preparação Epidemiológica 
BR

27 dezembro 2020

Pandemias, como a do novo coronavírus, têm efeitos arrasadores sobre a vida das pessoas, causando caos e destruição sobre o desenvolvimento socioeconômico de longo prazo; crises de saúde global ameaçam sistemas de saúde já sob pressão e a cadeia mundial de bens e serviços; chefe da ONU lembra mais de 1,7 milhão de mortes. 

As Nações Unidas marcam neste 27 de dezembro o primeiro Dia Internacional de Preparação Epidemiológica. 

Num ano castigado pela pandemia da Covid-19, a Organização Mundial da Saúde e outras agências querem chamar a atenção para os efeitos arrasadores que grandes doenças infecciosas têm sobre a vida e a rotina das pessoas. 

Mulheres e meninas 

Além da perda irreparável de vidas, a pandemia causa interrupções, caos, destruições, perdas socioeconômicas e atrasos ao desenvolvimento de sociedades inteiras. 

Dentre os mais afetados estão mulheres e crianças e as economias dos países mais pobres e vulneráveis. 

Primeiro congresso defendendo igualdade de gênero realizado em África deve juntar milhares de líderes
OIT
Primeiro congresso defendendo igualdade de gênero realizado em África deve juntar milhares de líderes

Neste Dia Internacional de Preparação Epidemiológica, a ONU chama a atenção para a necessidade urgente de sistemas de saúde fortes e robustos que atendam aos mais carentes. 

Em mensagem, o secretário-geral da ONU, António Guterres, lembrou que mais de 1,7 milhão de pessoas morreram da pandemia e que o mundo precisa tirar várias lições das experiências vividas em 2020. 

Louis de Pasteur 

Ele lembra que 75% de todas as infecções emergentes têm origem zoonótica, ou seja são transmitidas de animais para os seres humanos. 

 O Dia Internacional de Preparação Epidemiológica coincide com a data de nascimento do biólogo francês, Louis de Pasteur, que foi o responsável pelo trabalho pioneiro com imunizações. 

 O chefe da ONU enviou uma saudação especial a todos os trabalhadores de saúde e outros empregados considerados essenciais que se mantiveram na linha de frente contra a pandemia este ano. 

Para as Nações Unidas, a falta de atenção internacional pode permitir a futuras epidemias consequências ainda mais graves que as da Covid-19. O mundo precisa aumentar sua troca de informações, conhecimento científico e melhores formas de responder ao problema.  

Oportunidade de uma geração 

É preciso também promover programas educativos sobre epidemias em todos os níveis com medidas eficientes de prevenção. 

A cooperação internacional desempenha um papel importante na resposta assim como solidariedade entre os países e as organizações internacionais e regionais. 

(Relembre a mensagem em português de Michelle Bachelet, alta comissária de direitos humanos da ONU, sobre a recuperação da Covid-19).

 

A Organização Mundial da Saúde acredita que é preciso reconhecer o papel primário da reponsabilidade dos governos no combate aos desafios da saúde. E é necessário incluir as mulheres na busca de soluções, pois eles representam mais de 70% dos agentes do setor. 

O Dia Internacional de Preparação Epidemiológica foi instituído pela Assembleia Geral que convida a todos os governos, sociedade civil, setor privado e cada indivíduo a transformar a tragédia humana da Covid-19 numa oportunidade para esta geração de se recuperar e reconstruir melhor da crise global gerada pela pandemia. 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud