ONU marca primeiro Dia Internacional de Preparação Epidemiológica 
BR

27 dezembro 2020

Pandemias, como a do novo coronavírus, têm efeitos arrasadores sobre a vida das pessoas, causando caos e destruição sobre o desenvolvimento socioeconômico de longo prazo; crises de saúde global ameaçam sistemas de saúde já sob pressão e a cadeia mundial de bens e serviços; chefe da ONU lembra mais de 1,7 milhão de mortes. 

As Nações Unidas marcam neste 27 de dezembro o primeiro Dia Internacional de Preparação Epidemiológica. 

Num ano castigado pela pandemia da Covid-19, a Organização Mundial da Saúde e outras agências querem chamar a atenção para os efeitos arrasadores que grandes doenças infecciosas têm sobre a vida e a rotina das pessoas. 

Mulheres e meninas 

Além da perda irreparável de vidas, a pandemia causa interrupções, caos, destruições, perdas socioeconômicas e atrasos ao desenvolvimento de sociedades inteiras. 

Dentre os mais afetados estão mulheres e crianças e as economias dos países mais pobres e vulneráveis. 

OIT
ONU alerta sobre progressos perdidos no empoderamento de mulheres e meninas durante a pandemia.

Neste Dia Internacional de Preparação Epidemiológica, a ONU chama a atenção para a necessidade urgente de sistemas de saúde fortes e robustos que atendam aos mais carentes. 

Em mensagem, o secretário-geral da ONU, António Guterres, lembrou que mais de 1,7 milhão de pessoas morreram da pandemia e que o mundo precisa tirar várias lições das experiências vividas em 2020. 

Louis de Pasteur 

Ele lembra que 75% de todas as infecções emergentes têm origem zoonótica, ou seja são transmitidas de animais para os seres humanos. 

 O Dia Internacional de Preparação Epidemiológica coincide com a data de nascimento do biólogo francês, Louis de Pasteur, que foi o responsável pelo trabalho pioneiro com imunizações. 

 O chefe da ONU enviou uma saudação especial a todos os trabalhadores de saúde e outros empregados considerados essenciais que se mantiveram na linha de frente contra a pandemia este ano. 

Para as Nações Unidas, a falta de atenção internacional pode permitir a futuras epidemias consequências ainda mais graves que as da Covid-19. O mundo precisa aumentar sua troca de informações, conhecimento científico e melhores formas de responder ao problema.  

Oportunidade de uma geração 

É preciso também promover programas educativos sobre epidemias em todos os níveis com medidas eficientes de prevenção. 

A cooperação internacional desempenha um papel importante na resposta assim como solidariedade entre os países e as organizações internacionais e regionais. 

(Relembre a mensagem em português de Michelle Bachelet, alta comissária de direitos humanos da ONU, sobre a recuperação da Covid-19).

 

A Organização Mundial da Saúde acredita que é preciso reconhecer o papel primário da reponsabilidade dos governos no combate aos desafios da saúde. E é necessário incluir as mulheres na busca de soluções, pois eles representam mais de 70% dos agentes do setor. 

O Dia Internacional de Preparação Epidemiológica foi instituído pela Assembleia Geral que convida a todos os governos, sociedade civil, setor privado e cada indivíduo a transformar a tragédia humana da Covid-19 numa oportunidade para esta geração de se recuperar e reconstruir melhor da crise global gerada pela pandemia. 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud