8 dezembro 2020

Nações de língua portuguesa aparecem entre as que têm mais fumantes no mundo; campanha quer alcançar 100 milhões de pessoas com mais de 100 razões para parar de fumar; tabaco mata 8 milhões de usuários todos os anos.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, lançou a publicação “Mais de 100 razões para parar de fumar” como parte de uma campanha global. A meta é ajudar pelo menos 100 milhões de fumantes que tentam abandonar o tabaco. 

As redes sociais promoverão a iniciativa “Comprometa-se a Parar” integrando o movimento que durante um ano apoiará iniciativas em grupos. 

Brasil e Timor-Leste 

A lista da OMS inclui 22 países* com o maior número de fumantes no mundo. Dois de língua portuguesa aparecem na relação: Brasil e Timor-Leste.  

Unicef/UNI62107/Brian Sokol
Mulher nepalesa, na aldeia Sawa Khola, distrito de Mugu, faz pausa no trabalho para fumar

 

Alemanha, África do Sul, Irã, Estados Unidos e Nigéria também são alvo da campanha, que atuará com parceiros na promoção digital. Vários eventos estão sendo organizados para 31 de maio, Dia Mundial sem Tabaco, no próximo ano.  

A OMS informou que muitas pessoas disseram que queriam parar de fumar durante a pandemia. O tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas por ano. 

A iniciativa pretende aumentar o acesso a serviços e a consciência das pessoas sobre as táticas da indústria do tabaco.  

Entre os parceiros do setor privado que apoiam a campanha estão a Easyway, a Amazon, Cipla, Facebook e WhatsApp, Google, Johnson & Johnson, Praekelt e Soul Machines. 

Apoio 

De acordo com a OMS, parar de fumar é um desafio diante de “mais estresses sociais e econômicos devido à pandemia”. Estima-se que 780 milhões de pessoas queiram parar de fumar, mas apenas 30% têm acesso às ferramentas de apoio.  

Foto UNEP/Shawn Heinrichs
Entre os dez itens mais encontrados nas praias brasileiras estão restos de cigarro, tampas de garrafa, canudos, garrafas plásticas e sacolas plásticas.

 

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus,  declarou que se os usuários precisarem de mais motivação para largar o vício, a pandemia oferece o incentivo certo. Quem fuma corre mais risco de contrair Covid-19 e de morrer da doença. 

O tabaco também é um importante fator de risco para doenças respiratórias e crônicas como doenças cardiovasculares, câncer e diabetes.  

Indústria  

Em níveis global e regional, a campanha fornecerá apoio de saúde por via digital da OMS. A ajuda durante 24 horas por dia será em inglês e em breve em idiomas como árabe, chinês, francês, russo e espanhol. 

O diretor da OMS para a Promoção da Saúde, Ruediger Krech, disse que milhões de pessoas em todo o mundo querem parar de fumar. Ele recomenda que se aproveite a oportunidade e se invista em serviços de ajuda, pedindo a todos “que se afastem da indústria do tabaco e de seus interesses”. 

A agência realçou que cria os ambientes propícios para o abandono do tabaco atuando com parceiros e países, para implementarem medidas de controle do tabaco que reduzam efetivamente a demanda pela substância. 

O apelo feito aos governos que é garantam o acesso a conselhos breves, linhas gratuitas, serviços móveis e digitais para o abandono do tabaco. Outras vias são terapias de reposição de nicotina e outras formas comprovadas para parar fumar. 

* Outros países em foco na campanha são Etiópia, Alemanha, Nigéria, Brasil, Jordânia, Irã, Paquistão, Bangladesh, China, Índia, Indonésia, Filipinas, Polônia, África do Sul, Suriname, Turquia, Rússia, Vietnã, México, Estados Unidos, Ucrânia. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud