20 novembro 2020

Setor sofre com captura abusiva de estoques globais de peixes; vertente comercial envolve mais de 120 milhões de trabalhadores; mulheres ocupam 47% da força de trabalho na pesca de pequena escala.

Eventos realizados pelo mundo marcam este 21 de novembro as celebrações do Dia Mundial da Pesca.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, FAO, mais de um terço dos estoques globais são pescados de forma abusiva.

Manejo

Em países em desenvolvimento este tipo de captura de peixes é mais grave por ser realizado por frotas industriais que percorrem “longas distâncias” dos pontos de origem, para reduzir estoques em pontos de destino onde eram capturados de forma sustentável e artesanal pelos operadores locais.

Por isso, a FAO aponta o foco no manejo como a melhor forma de conservação de recursos pesqueiros.

Seychelles Tourism Board/Ennio Maffei
Biodiversidade é essencial para sobrevivência humana, através de atividades como pesca

 

Para lidar com esta questão, a agência monitora as atividades para cumprir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, ODS 14, que prevê Proteger a Vida Marinha.

De acordo com a ONU, um terço dos estoques globais de peixes é capturado acima dos níveis biologicamente sustentáveis.

Comércio

O Banco Mundial estima que 120 milhões de trabalhadores em tempo integral e parcial dependem diretamente das cadeias de valor da pesca comercial. Pelo 91% dos pescadores e trabalhadores do ramo pesqueiro estão vinculados à área de pequena escala.

Aproximadamente 47% da força de trabalho da pesca em pequena escala são mulheres. Nos países em desenvolvimento, elas ocupam 56 milhões de empregos atuando principalmente nas atividades posteriores à captura e ao comércio de produtos pesqueiros.

Foto: FAO Bangladesh.
Cerca de 95% das pessoas que dependem da pesca para sua subsistência vivem na África e na Ásia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud