Comunidades são cruciais no combate à Covid-19, diz Unfpa na Guiné-Bissau
BR

23 novembro 2020

Agência da ONU realizou estudo sobre o comportamento dos guineenses durante a pandemia e pediu a grávidas que continuem com tratamento pré-natal e ignorem rumores sobre o novo coronavírus.

O Fundo das Nações Unidas para a População, Unfpa realizou um estudo para permitir o Alto Comissariado da Guiné-Bissau para a Luta Contra Covid-19 compreender o comportamento dos guineenses em relação à pandemia. 

O resultado da pesquisa permite à agência definir uma estratégia de comunicação que visa mudar o comportamento das pessoas face à doença.  

Cheikh Fall disse nunca ter visto um povo que se desenvolveu sem a educação.
Cheikh Fall, representante do Unfpa na Guiné-Bissau. Foto: Amatijane Candé

Proteção

O estudo analisa a questão de proteção, procura perceber por que o uso de máscaras não é generalizado na sociedade guineense e o que é preciso fazer para inverter a tendência. 

A pesquisa também quer entender o motivo de o distanciamento físico não ser bem acolhido pelas pessoas. 

As respostas indicam que o nível de conhecimento sobre a Covid-19 é “bom” apesar de existirem muitos boatos sobre a pandemia. 

Com base nas respostas, os autores propuseram a criação de mensagens claras sobre a importância do distanciamento físico sobretudo no corte da cadeia de transmissão do vírus.

Canais

O representante do Unfpa no país, Cheikh Fall, realçou a importância do uso de canais comunitários na luta contra a pandemia. 

Falando em francês, à ONU News em Bissau, Fall contou que o estudo mostrou igualmente que a transmissão comunitária é muito importante, para lutar contra a pandemia é preciso utilizar os canais comunitários que são agrupamentos de jovens, mulheres, líderes de opinião, clubes de homens etc. 

Ele afirma que é através destas estruturas comunitárias que será preciso passar para travar o avanço da pandemia. 

A Guiné-Bissau pretende vacinar 70% da sua população e a Covax vai cobrir 20% deste objetivo
Alexandre Soares.
A Guiné-Bissau pretende vacinar 70% da sua população e a Covax vai cobrir 20% deste objetivo

VIH / Covid-19

Num estudo paralelo, o Unfpa examinou o comportamento das pessoas que vivem com HIV no contexto da Covid-19. 

A ideia é adaptá-lo aos padrões globais de combate a pandemia, através de definição de uma estratégia de intervenção que visa, em última instância, mudar a mentalidade e proteger.

Para o chefe do Unfpa, a proteção permanece, até ao momento, o meio mais eficaz de prevenção e combate ao coronavírus.

Fall explicou que o uso da máscara protege o nariz e a boca por onde passa o vírus. 

A lavagem das mãos é também importante porque é uma barreira física que permite eliminar o vírus das mãos. Quando a pessoa fala, tosse ou espirra, há gotas de saliva que saem da boca, os chamados perdigotos, que podem contaminar. Por isso, o distanciamento físico é importante.

Dez máquinas

Na semana passada, o Fundo da ONU para a População doou materiais de prevenção da Covid-19 ao Ministério guineense da Saúde. 

O donativo é composto de 10 máquinas de lavagem das mãos a pedal. O dispositivo dispensa a intervenção das mãos e destina-se à proteção do pessoal médico.

Os materiais doados incluem também máscaras e cartazes de sensibilização em que se pode ler: independentemente do tipo da doença que possamos ter, as mulheres grávidas, em particular, enquanto população vulnerável, devem dar seguimento às consultas pré-natais.

Fundo da ONU para a População doou materiais de prevenção da Covid-19 ao Ministério guineense da Saúde. 
ONU News/Alexandre Soares
Fundo da ONU para a População doou materiais de prevenção da Covid-19 ao Ministério guineense da Saúde. 

Triagem

Os cartazes são concebidos para fazer face aos rumores que desencorajam as grávidas de frequentarem estruturas sanitárias nesta época da pandemia. O apoio vem juntar-se as tendas de triagem que permitem separar grávidas de pessoas que busquem outros tipos de consulta como forma reduzir os riscos de contaminação. 

O Unfpa recorreu também às novas tecnologias de informação para combater o vírus. Numa parceria com a Academia Ubuntu, desenvolveu campanhas de sensibilização através de celulares e doou equipamentos de proteção ao Secretariado Nacional de Luta Contra Sida e o Instituto da Mulher e Criança. 

Últimos dados epidemiológicos dão conta que a Covid-19 já infetou 2.421 pessoas com um total de 49 óbitos na Guiné-Bissau.

 

Da ONU News em Bissau, Amatijane Candé.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud