Polícia das Nações Unidas celebra 60 anos 
BR

4 novembro 2020

Atualmente, cerca de 11 mil policiais, 1,3 mil deles mulheres, estão atuando em 16 missões pelo mundo; ONU News falou com o conselheiro de Polícia da ONU e uma policial portuguesa destacada na República Centro-Africana. 

As Nações Unidas celebram, até sexta-feira, a Semana da Polícia. Em 2020, a organização marca 60 anos depois do envio destas forças, pela primeira vez, para a então operação no Congo, Onuc. 

Aniversário 

A ONU News falou com o conselheiro de Polícia das Nações Unidas, Luís Carrilho, sobre a importância desta comemoração. 

“Esta semana, comandantes da polícia das Nações Unidas, oficiais de ligação e conselheiros especial de polícia reúnem-se, virtualmente este ano por causa da pandemia, para discutir melhores práticas, para discutir melhor performance, para discutir melhores formas de contribuir para uma melhor segurança nas missões de paz onde trabalhamos.” 

 

Para marcar a data, o Conselho de Segurança realiza esta quarta-feira um encontro onde irão falar os comissários da polícia das missões da República Centro-Africana, Minusca, Sudão do Sul, Unmiss, Mali, Minusma, e Haiti, Binuh. O subsecretário-geral das Operações de Paz, Jean-Pierre Lacroix, também discursa no evento. 

Também esta semana, a Assembleia Geral organiza uma sessão especial do Comitê das Operações de Paz. 

Importância 

Atualmente, cerca de 11 mil policiais, 1,3 mil deles mulheres, estão atuando em 16 missões das Nações Unidas pelo mundo. 

A boina-azul Doreen Malambo, é a vencedora do Prêmio da ONU para Mulher Policial do Ano, Unmiss

Luís Carrilho destacou a importância destes profissionais para a proteção e segurança em alguns dos locais mais instáveis do globo. 

“No seu dia a dia, essas pessoas contribuem não só contribuem para a proteção de civis, não só contribuem para a manutenção da ordem pública, mas também para a capacitação das forças de segurança nacionais. Esta semana iremos trabalhar em conjunto nesse sentido. Em conjunto, a polícia das nações unidas e todas as comunidades e todas os policiais do mundo poderão contribuir para um melhor futuro.” 

Mulheres 

Esta semana, também foi anunciando que a boina-azul Doreen Malambo, da Zâmbia, é a vencedora do Prêmio da ONU para Mulher Policial do Ano. 

Apenas 10% dos profissionais atuando nas forças policiais da ONU são do sexo feminino. 

A ONU News falou com a chefe Mónica Luzio, que exerce funções na Secção de Inquéritos e Pesquisa Criminal da Minusca, em Bangui, na República Centro-Africana. 

 

“Neste departamento policial, trabalhamos em conjunto com a polícia e a gendarmerie no que diz respeito ao combate direto à criminalidade, à captura dos seus autores e à instrução dos inquéritos. O papel na missão é de especial relevo na troca de experiencias e apoio as autoridades locais, conjuntamente com os nossos colegas de todo o mundo. A componente policial na RCA reveste-se de uma primordial importância no apoio as populações na salvaguarda da sua liberdade e segurança, tanto na prevenção como no combate ao crime.” 

Durante esta Semana da Polícia, também deve ser discutido o apoio destas forças ao combate à Covid-19, para mitigar os impactos da pandemia na implementação dos seus mandatos. 

Os benefícios da reforma de paz e segurança. em direção a uma abordagem unificada, também estarão em debate. 

Foto ONU/Herve Serefio
Boinas-azuis da Minusca falando com locais

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Boina-azul no Sudão do Sul ganha Prêmio da ONU para Policial Mulher

Inspetora-chefe Doreen Malambo, da Zâmbia, é conselheira de gênero na Missão de paz da ONU no Sudão do Sul, Unmiss; ela tem mais de 24 anos de experiência em forças policiais; e atua na prevenção e redução da criminalidade protegendo mulheres, crianças e pessoas com deficiência.