2 novembro 2020

Chefe da Organização Mundial da Saúde falou sobre subida de internações em vários países; pessoal de saúde voltam a ter que priorizar atendimento; nesta segunda-feira, diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, decidiu autoisolar-se após entrar em contato com alguém contaminado pelo novo coronavírus. 

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, afirmou que o recente aumento nos casos da Covid-19 em alguns países da Europa e da América do Norte, representa um “momento crítico para ação” de líderes internacionais. 

Nesta segunda-feira, Tedros Ghebreyesus, falou a jornalistas que é necessário que este “momento crítico” una todos num “propósito comum” antes que seja tarde demais. 

Oportunidade  

Funcionário de saúde faz teste de Covid-19, by Unicef Nepal

Até esta segunda-feira, a OMS notificou um total de 46.403.652 casos confirmados e 1.198.569 mortes. 

Em alguns países, o chefe da agência disse que os casos aumentam exponencialmente e os hospitais atingem a capacidade máxima, o que representa um risco para os pacientes e profissionais de saúde. 

Para ele, essa situação deixa os funcionários desse setor “com difíceis decisões sobre como priorizar o atendimento aos doentes.”  

Tedros falou de casa, onde decidiu se isolar após entrar em contato com uma pessoa infectada com a Covid-19. 

Protocolos  

O chefe da OMS contou que não tem sintomas, mas que permanecerá “em quarentena nos próximos dias, de acordo com os protocolos da OMS”. 

Para ele, é extremamente importante que todos cumpram as orientações de saúde para acabar com  a transmissão, suprimir o vírus e proteger os sistemas de saúde. 

  

INS Moçambique
Lançamento do Acelerador de Acesso a Ferramentas da Covid-19 é colaboração histórica

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud