Dois projetos brasileiros vencem Prêmio de Ação Climática Global da ONU 
BR

27 outubro 2020

Iniciativas do Brasil atuam nas áreas da produção de biodiesel e desmatamento; secretário-geral disse que é empolgante ver soluções climáticas que reforçam o apelo por uma liderança decisiva nas mudanças climáticas por governos, empresas e cidades.  

O Prêmio de Ação Climática Global das Nações Unidas distinguiu esta terça-feira dois projetos brasileiros. 

A iniciativa da Convenção da ONU sobre Mudança Climática, Unfccc, destacou 13 projetos em três categorias: Mulheres por Resultados, Neutralidade Climática Agora e Financiamento para Investimento Amigo do Clima. 

Patricia Espinosa disse que meta de 100 bilhões talvez seja atingida em 2022
Patricia Espinosa disse que mundo não se pode esqucer do tema do clima, ONU/Devra Berkowitz

Brasil 

Um dos prêmios foi para a Biotechnos, uma empresa brasileira que encontrou uma forma tecnológica de reaproveitar gorduras residuais de cozinha para a produção de biodiesel. 

Dez anos após sua fundação, a empresa ajudou a implantar 28 fábricas de biocombustíveis sustentáveis em todo o país, gerando mais de 1,5 mil empregos diretos e indiretos. 

O outro vencedor brasileiro, Health in Harmony, ou Saúde em Harmonia em português, tem atividades na Indonésia, no Madagascar e no Brasil. 

A organização reverte o desmatamento atendendo às necessidades econômicas e de saúde das comunidades locais por meio da inovação liderada por mulheres. 

Prêmio ilumina alguns dos melhores exemplos do que as pessoas em todo o mundo estão fazendo para combater a mudança climática

Os esforços no Parque Nacional Gunung Palung, na Indonésia, levaram a uma redução de 90% nas famílias com atividades madeireiras, uma redução de 67% na mortalidade infantil e uma redução de 55% no número de nascimentos por mil mulheres. 

Agora, a Health In Harmony está replicando sua solução climática no Bornéu central, Madagascar e Brasil. 

Prêmio 

Segundo a organização, o prêmio “ilumina alguns dos melhores exemplos do que as pessoas em todo o mundo estão fazendo para combater a mudança climática.” 

Em comunicado, a secretária executiva da ONU para as mudanças climáticas, Patricia Espinosa, disse que a Covid-19 “é a ameaça mais urgente que a humanidade enfrenta hoje, mas não se pode esquecer que a mudança climática é a maior ameaça que a humanidade enfrenta a longo prazo.” 

As nações do leste e do sul da África enfrentaram um aumento nas enchentes, secas e outros eventos relacionados ao clima nos últimos anos.
Mudança climática é maior ameaça global a longo prazo, Pnud/Arjen van de Merwe

Segundo ela, “a convergência dessas duas crises abriu uma janela de oportunidade para avançar, construir cidades e comunidades seguras, saudáveis, verdes e sustentáveis.” 

Esforços 

O secretário-geral da ONU, António Guterres, também deu os parabéns aos vencedores, dizendo que “é empolgante ver essas soluções climáticas, que reforçam o apelo por uma liderança decisiva nas mudanças climáticas por governos, empresas e cidades, e por uma recuperação verde da pandemia Covid-19.” 

O Unfcc está preparando dois eventos sobre o tema para os próximos meses. 

De 9 a 19 de novembro, acontecem os Diálogos Race To Zero. A iniciativa deve contribuir para os Diálogos do Clima, que se realizam de 23 de novembro a 4 de dezembro e avançam no trabalho sobre as regras do Acordo de Mudança Climática de Paris. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud