Moçambique: ONU alerta para chegada de mais de 7,4 mil deslocados a Pemba em uma semana
BR

26 outubro 2020

Capital da província de Cabo Delgado continua acolhendo vítimas de confrontos e insegurança no extremo norte; deslocados aparecem fatigados, desidratados, com fome e sofrendo de várias doenças em barcos.

As Nações Unidas anunciaram que pelo menos 7.402 novos deslocados chegaram somente em uma semana na cidade moçambicana de Pemba, em Cabo Delgado. A violência nos distritos de Ibo, Quissanga e Macomia é a razão da fuga das áreas de origem na província do extremo norte.   

As autoridades locais e provinciais lideram esforços de resposta a este fluxo de pessoas atuando com parceiros humanitários na assistência e oferta de serviços de proteção aos recém-chegados. 

Proteção  

Um informe humanitário sobre a situação realça que o governo forneceu alimentos, kits de higiene e máscaras.  

Hospital de Macomia na província de Cabo Delgado, onde ocorrem os episódios de violência, by ONU News

Já os parceiros humanitários estiveram a cargo do apoio em áreas como assistência de proteção, oferta de refeições prontas, uma clínica médica, além de instalações para garantir serviços básicos de água potável, saneamento e higiene. 

A chegada do maior número de pessoas foi registrada na quinta-feira passada, quando 24 barcos transportaram 2,7 mil pessoas para as áreas de desembarque do bairro de Paquitequete, em Pemba. 

Os deslocados eram na maioria mulheres e crianças que deixaram suas áreas afetadas por confrontos e pela insegurança. Esta semana houve relatos de ataques armados na ilha de Matemo, no distrito de Ibo. 

De acordo com o informe, muitos deslocados ainda têm chegado a Pemba supostamente fatigados, desidratados, com fome e sofrendo de várias doenças. 

Acolhimento  

De acordo com os relatos destas pessoas, elas pretendem se mudar para áreas de reassentamento em outros distritos como Montepuez, Chiúre, Ancuabe ou Metuge. 

Nestas áreas da província do extremo norte de moçambique já estão acomodadas deslocados pela violência na província. Outra opção é ficar em comunidades de acolhimento na cidade de Pemba. 

Além de precisarem de água potável e de artigos de saneamento e higiene, os deslocados carecem de segurança alimentar, saúde e proteção. As áreas de ajuda infantil e das vítimas da violência de gênero merecem grande atenção. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud