ONU saúda acordo para “cessar-fogo duradouro e bem-sucedido” na Líbia 
BR

23 outubro 2020

Nações Unidas mediaram diálogo em Genebra reunindo representantes da Comissão Conjunta Militar, conhecida como 5+5; secretário-geral disse que “este é um passo fundamental para a paz e estabilidade” no país. 

As partes em conflito na Líbia assinaram esta sexta-feira um acordo de cessar-fogo, durante negociações promovidas pelas Nações Unidas em Genebra. 

Falando a jornalistas, em Nova Iorque, o secretário-geral disse que “este é um passo fundamental para a paz e estabilidade na Líbia.” 

Negociações 

Guterres realça apelo de cessar-fogo global., Reprodução

Os encontros aconteceram durante cinco dias e reuniram representantes da Comissão Conjunta Militar, conhecida como 5+5. O acordo é o resultado de quatro rodadas de negociações realizadas desde fevereiro deste ano. 

O cessar-fogo também segue uma reunião no início de outubro, que o secretário-geral copresidiu com o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, que ajudou a galvanizar os esforços da comunidade internacional. 

Lembrando que o conflito começou em 2014, António Guterres afirmou que “muitas pessoas sofreram por muito tempo” e que “muitos homens, mulheres e crianças morreram como resultado dos confrontos.” 

Ele apelou à comunidade internacional para que apoie os líbios na implementação do cessar-fogo e no fim do conflito. Isso inclui garantir o respeito total e incondicional ao embargo de armas do Conselho de Segurança. 

Guterres pediu também que as partes em conflito “mantenham o momento atual e mostrem a mesma determinação em alcançar uma solução política para o conflito, resolvendo questões econômicas e abordando a situação humanitária.” 

O chefe da ONU repetiu que “não há solução militar para o conflito na Líbia" e que “há muito trabalho árduo pela frente.” 

Cessar-fogo global 

O secretário-geral lembrou também seu apelo por um cessar-fogo global para que o mundo se possa concentrar em combater a pandemia de Covid-19. 

Segundo ele, com a inspiração do acordo da Líbia, “agora é o momento de mobilizar todos os esforços para apoiar as mediações que ocorrem para acabar com os conflitos no Iêmen, Afeganistão e na Armênia e no Azerbaijão.” 

História  

Agora é o momento de mobilizar todos os esforços para apoiar as mediações que ocorrem para acabar com os conflitos no Iêmen, Afeganistão e na Armênia e no Azerbaijão

Em comunicado, a representante especial interina do secretário-geral e chefe da Missão de Apoio da ONU à Líbia, Stephanie Williams, disse que este é “um momento que ficará registado na história.” 

A representante disse que o acordo “exige muita coragem.” Segundo ela, o documento “pode ajudar a garantir um futuro melhor, mais seguro e mais pacífico para todo o povo líbio.” 

A enviada destacou “o senso de responsabilidade e compromisso em preservar a unidade da Líbia e reafirmar sua soberania” de todas as partes.  

Stephanie Williams realçou o papel dos cidadãos líbios, dizendo que mais ninguém “pode entender o que precisa ser feito para restaurar e preservar o país” 

Segundo ela, “a estrada foi longa e difícil”, mas as partes concluíram “um acordo para um cessar-fogo duradouro e bem-sucedido.” 

Esperança 

A expetativa da enviada da ONU é que “este acordo contribua para acabar com o sofrimento do povo líbio e permitir que os deslocados, tanto dentro como fora do país, regressem às suas casas e vivam em paz e segurança”. 

Representante especial interina para a Líbia, Stephanie Williams, Foto ONU/Eskinder Debebe

A representante destacou o papel do presidente do Conselho da Presidência, Faiz Al-Sarraj, o presidente do Parlamento, Aqila Saleh, e comandante Khalifa Haftar, por seus esforços e apoio ao trabalho do comitê. 

Ela pediu que não se esqueça os líbios que se sacrificaram por seu país, bem como os feridos e amputados no conflito.  

A chefe da missão da ONU desejou ainda que as futuras gerações celebrem o acordo, pois ele “representa um primeiro passo decisivo e corajoso para uma solução abrangente da crise Líbia.”  

Williams destacou ainda “muito trabalho pela frente nos próximos dias e semanas para implementar os compromissos contidos neste acordo.” Para ela, “é importante continuar com o trabalho o mais rápido possível, a fim de aliviar as muitas dificuldades que o conflito causou ao povo líbio.” 

Terminando, a representante reafirmou o apoio das Nações Unidas, dizendo que fará o melhor para garantir que a comunidade internacional dê todo o seu apoio. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Nações Unidas destacam avanços para a paz na Líbia

Negociações entre as partes envolvidas acontecem em Genebra; fechado acordo sobre reabertura de rotas terrestres, aéreas e a importância de evitar uma escalada militar; Fórum de Diálogo Político acontece em Túnis em 9 de novembro.