Dia da Mundial da Lavagem das Mãos reforça importância da prática em pandemia 
BR

15 outubro 2020

ONU sublinha que higienização pode reduzir incidência da diarreia em cerca de 40% e infecções respiratórias até cerca de 25%; Unicef Angola promove lavagem simultânea em escolas de todo o país. 

Todos os anos, o mundo celebra o Dia Mundial da Lavagem das Mãos em 15 de outubro. O tema de 2020 é “Higiene das mãos para todos”. 

O objetivo da data é apoiar as comunidades mais vulneráveis a proteger a saúde e o ambiente. Pelo menos 40% da população global não tem acesso a estruturas básicas para higienizar as mãos. 

Estação de lavagem de mãos instalada para combater o vírus, Acnur

Importância 

Esta ação pode reduzir a incidência da diarreia em cerca de 40% e as infecções respiratórias até 25%. Também pode contribuir de maneira significativa para a redução da mortalidade e da malnutrição infanto-juvenil. 

Em nível global, 1,1 milhão de crianças menores de cinco anos morrem todos os anos devido à diarreia, o equivalente a 3 mil mortes por dia, que podiam ser prevenidas lavando as mãos. 

Gripe, mononucleose, norovírus, infecções estomacais, conjuntivite, dores de garganta e infecções hospitalares são outras condições que podem ser evitadas da mesma forma. 

Angola 

Desde 2008, Angola celebra a data com a realização de um acto simbólico de lavagem das mãos em simultâneo em várias escolas de todo o país. 

Este ano, o Ministério da Educação promove acções de sensibilização em vários estabelecimentos e apela às comunidades, bem como aos parceiros, a participarem activamente na promoção desta prática. 

O representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, em Angola declarou que a crise da Covid-19 se tornou num momento único para fazer este trabalho.  Em comunicado,  Ivan Yerovi disse que é preciso ação coletiva entre vários atores, como governos, escolas e hospitais, para “aproveitar ao máximo a oportunidade e criar melhores condições para a higienização das mãos.” 

Meninas de uma escola no Camboja lavam as mãos usando a água de uma instalação da escola, Unicef/Bona Khoy

Covid-19 

Em Angola, de acordo com dados governamentais, apenas 36% da população lava as mãos em momentos críticos. A cada ano, doenças diarreicas e insuficiências respiratórias são responsáveis por 18% e 16%, respetivamente, das mortes de crianças com menos de cinco anos. 

A representante da Organização Mundial da Saúde, OMS, no país, Djamila Khady Cabral, destacou a importância desta ação para  reduzir a propagação de agentes patogénicos e prevenir infecções, incluindo o vírus da Covid-19.  

Por isso, Khadi Cabral defende que “cada um deve desempenhar um papel crucial na luta contra a Covid-19, trabalhando para a criação de condições nas famílias e nas comunidades para a lavagem regular das mãos, e adoptando a higiene frequente das mãos como parte do seu quotidiano.” 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Braço da OMS nas Américas pede reabertura segura das escolas para conter pandemia

Em entrevista à ONU News, vice-diretor-geral da Organização Pan-Americana da Saúde, Jarbas Barbosa, citou exemplo de cidades que controlaram a transmissão antes de reenviar os alunos ao colégio.