Mundo deve lembrar lições da resposta à crise de 2008 na pandemia, diz estudo  
BR

14 outubro 2020

Relatório do Pnuma apela aos governos que se comprometam com estratégia de investimento público e reformas legislativas de cinco a 10 anos; crise de saúde desencadeou uma resposta política sem precedentes, com uma redução drástica das taxas de juros e centenas de bilhões de dólares investidos em todo o mundo. 

Um novo relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, afirma que a crise da Covid-19 oferece uma segunda, e possivelmente a última, possibilidade de enfrentar a mudança climática. 

A pesquisa usa as lições da Grande Recessão, de 2008, para pedir que os governos implementem estratégias de combate ao declínio ambiental em momento de recuperação das economias. 

Relatório pede que governos se comprometam com uma estratégia de investimento público, by Man Aihua

Resposta 

Há uma década, os especialistas pediram que os países colocassem a sustentabilidade ambiental no centro de seus pacotes de recuperação. 

Alguns países fizeram investimentos em projetos de eficiência energética e energia limpa, que criaram empregos e expandiram o uso de energia renovável. O Pnuma realça que ainda assim, estes deram pouco apoio de longo prazo para a descarbonização da economia mundial. 

Agora, a crise de saúde desencadeou uma resposta política sem precedentes, com uma redução drástica das taxas de juros e centenas de bilhões de dólares investidos em todo o mundo. 

O relatório pede que os governos se comprometam com uma estratégia de investimento público e reformas legislativas de cinco a 10 anos, incluindo a implementação de impostos sobre a poluição.  

Diferenças 

O documento também propõe abordagens legislativas diferentes em países desenvolvidos e em desenvolvimento. 

Muitos países de baixa e média rendas estão sob extrema pressão fiscal por causa da pandemia. O relatório recomenda a substituição dos subsídios aos combustíveis fósseis por investimentos em energia limpa e expansão do acesso à energia renovável nas áreas rurais. 

Muitos países de baixa e média rendas estão sob extrema pressão fiscal por causa da pandemia, Unicef/Vinay Panjwani

O documento também propõe que os subsídios de irrigação sejam usados em investimentos para melhorar o abastecimento de água, saneamento e infraestrutura de águas residuais. 

Por fim, a publicação propõe um “imposto sobre o carbono tropical” para financiar o reflorestamento e a restauração ecológica. 

Urgência 

A nova pesquisa, feita pelo professor Edward B. Barbier da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, tem o título “Uma Recuperação Mais Verde: Lições da Grande Recessão” e é a primeira de uma série do Pnuma para ajudar os países a se recuperarem de maneira sustentável. 

Segundo a agência da ONU, na próxima década, o mundo precisa reduzir suas emissões em 7,6% ao ano. Esse limite ajudaria a evitar um aumento de 1,5 ° C nas temperaturas globais, considerada uma linha vermelha para o meio ambiente. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU aponta oito mudanças para proteger biodiversidade e salvar o planeta

Panorama da Biodiversidade Global diz que é possível desacelerar e interromper declínio acelerado contra a natureza; taxa de perda de biodiversidade não tem precedentes na história da humanidade; novas devem ser adotadas em 2021.