Guterres desapontado com violações de cessar-fogo em Nagorno-Karabakh 
BR

13 outubro 2020

Secretário-geral considera relatos “inaceitáveis” e lembra partes de obrigações de proteger civis e infraestrutura; chefe das Nações Unidas diz que organização continua pronta para responder a qualquer necessidade humanitária; acordo entre as partes foi anunciado na sexta-feira. 

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse estar “muito desapontado” com os relatos de violações de cessar-fogo em Nagorno-Karabakh. 

Em nota emitida pelo porta-voz, o chefe da ONU considera estas ações “inaceitáveis”. Guterres condena todos os alvos e ataques contra áreas onde vivem civis e lamenta a perda de vidas e feridos. 

Cessar-fogo 

O acordo de cessar-fogo foi anunciado na sexta-feira, em Moscou, pelos ministros das Relações Exteriores da Armênia e do Azerbaijão e da Rússia. 

Guterres condena todos os alvos e ataques contra áreas onde vivem civis e lamenta a perda de vidas e feridos

Nessa altura, o secretário-geral emitiu uma nota saudando o acordo. Guterres também elogiou a Rússia por seus esforços de mediação. 

António Guterres lembra as partes de suas obrigações, segundo o Direito Internacional Humanitário, de proteger os civis e a infraestrutura civil e de se abster de qualquer ação que possa alargar o combate. 

Também pede que sejam cumpridos os acordos de cessar-fogo humanitário e outros compromissos anunciados em Moscou.  

Guterres lembra ainda as declarações da alta comissária para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, sobre o sofrimento dos civis e informa que as Nações Unidas continuam prontas para responder a qualquer necessidade humanitária, se forem solicitadas. 

O conflito na região de fronteira, localizada no sul do Cáucaso, persiste por mais de três décadas. A última rodada de confrontos entre a Armênia e o Azerbaijão eclodiu nas últimas duas semanas. 

Michelle Bachelet apelou a um novo esforço para fazer justiça às vítimas de graves violações dos direitos humanos na Coreia do Norte
ONU
Michelle Bachelet apelou a um novo esforço para fazer justiça às vítimas de graves violações dos direitos humanos na Coreia do Norte

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud