ONU pede maior cooperação internacional para combater desastres naturais 
BR

13 outubro 2020

No Dia Internacional da Redução do Risco de Desastres, secretário-geral António Guterres diz estas situações pioram sem uma boa gestão do risco; novo relatório revela aumento "impressionante" de desastres nos últimos 20 anos. 

Este ano, o Dia Internacional da Redução do Risco de Desastres, marcado este 13 de outubro, destaca a importância da boa governança para construir um mundo mais seguro e resiliente. 

Em mensagem sobre o dia, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que “uma boa gestão do risco de desastres significa agir com base na ciência e em provas.”  

Responsabilidade 

Para o chefe da ONU, “o risco de desastres não é responsabilidade exclusiva das autoridades locais e nacionais.”  

António Guterres diz que isso requer compromisso político ao mais alto nível para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs, e a Convenção-Quadro de Sendai para a Redução do Risco de Desastres. 

Para erradicar a pobreza e reduzir os impactos das mudanças climáticas, o chefe da ONU diz que a comunidade internacional deve “colocar o bem público acima de todas as outras considerações.” 

Segundo o secretário-geral, as situações mais graves "só pioram sem uma boa gestão do risco de desastres.” 

Pandemia 

O secretário-geral afirmou que a pandemia de Covid-19 trouxe renovada atenção para a importância de fortalecer a redução do risco de desastres. Segundo ele, a crise de saúde “mostrou que o risco sistêmico requer cooperação internacional.” 

Guterres disse que “muitos países enfrentam várias crises simultaneamente” e que, se nada foi feito, mais casos semelhantes acontecerão. 

Emergência climática está causando danos em todo o mundo
Em países de baixa renda, como as Fiji, que foram atingidas por um ciclone em 2016, as taxas de mortalidade são maiores, by Ocha/Danielle Parry

Apesar de um grande aumento dos desastres nas últimas duas décadas, Guterres diz que houve “pouco progresso na redução da perturbação climática e da degradação ambiental.” 

Relatório 

Segundo um novo relatório do Escritório da ONU sobre Redução de Risco de Desastres, publicado na segunda-feira, os primeiros 20 anos do século 21 foram marcados por um aumento "impressionante" dos desastres climáticos,  

Nesse período, houve 7.348 desastres em todo o mundo. Aproximadamente 1,23 milhão de pessoas morreram, cerca de 60 mil por ano. Além disso, mais de 4 bilhões de pessoas foram afetadas.  

Essas duas décadas causaram US$ 2,97 trilhões em perdas para a economia global. Os dados mostram que as nações mais pobres tiveram taxas de mortalidade mais de quatro vezes superiores às economias mais ricas.  

Em comparação, o período anterior de 20 anos, de 1980 a 1999, teve 4.212 desastres relacionados com desastres naturais. Estes eventos causaram 1,19 milhão de mortes e perdas econômicas de US$ 1,63 trilhão. Mais de 3 bilhões de pessoas foram afetadas por catástrofes naturais.   

Inundações foram responsáveis ​​por mais de 40% dos desastres, seguidas por tempestades, terremotos, e temperaturas extremas

Aumento 

Um melhor registro explica a diferença nas últimas duas décadas, mas o aumento das emergências relacionadas ao clima foi a principal razão para o crescimento.   

Para os autores do relatório, “esta é uma prova clara de que em um mundo onde a temperatura média global em 2019 era 1,1º C acima do período pré-industrial, os impactos estão sendo sentidos.”  

Segundo o estudo, isso é evidente na maior frequência de ondas de calor, secas, inundações, tempestades de inverno, furacões e incêndios florestais.  

As inundações foram responsáveis ​​por mais de 40% dos desastres, afetando 1,65 bilhão de pessoas, seguidas por tempestades, terremotos, e temperaturas extremas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud