Piores chuvas no Sahel em uma década deslocam centenas de milhares de pessoas BR

Violência no Níger tem deslocado dezenas de milhares de pessoas
PMA/Rein Skullerud
Violência no Níger tem deslocado dezenas de milhares de pessoas

Piores chuvas no Sahel em uma década deslocam centenas de milhares de pessoas

Ajuda humanitária

Acnur busca auxílio para 700 mil afetados por enchentes; agência pede inclusão de refugiados, deslocados e comunidades anfitriãs na resposta dos governos; em um mês situação matou dezenas de pessoas em países como Burquina Fasso, Chade, Mali e Níger.

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados, Acnur, mobiliza ajuda para mais de 700 mil pessoas afetadas por inundações na região africana do Sahel.

A meta dos esforços de auxílio é beneficiar famílias desabrigadas pelo fenômeno que desde agosto causou dezenas de mortos em vastas áreas de Burquina Faso, do Chade, do Mali e do Níger. A agência também oferece água potável e serviços de saúde aos necessitados.

Violência

As piores chuvas em mais de uma década já destruíram casas, instalações de saúde e campos agrícolas em todo o Sahel. A região já enfrenta violência intensa e indiscriminada que forçou mais de 3,5 milhões de pessoas a fugir das áreas de origem.

Pastores guiam seus rebanhos no Niger, no Sahel
Pastores guiam seus rebanhos no Niger, no Sahel, by FAO/Giulio Napolitano

O diretor do Acnur para a África Ocidental e Central, Millicent Mutuli, disse haver refugiados, deslocados internos e seus anfitriões que “já estavam à beira do abismo e precisavam urgentemente de assistência.”

Para ele, as enchentes trazem um novo nível de sofrimento “que ameaça e ao mesmo tempo dificulta os esforços para responder a uma das piores crises humanitárias do mundo, que está entre as que cresce mais rápido.”

Toda a região teve perdas de infraestrutura, incluindo instalações médicas. O quadro teve impacto nas respostas à Covid-19 e doenças como malária e sarampo. Com a contaminação de fontes de água e saneamento aumentam os receios de alastramento da cólera.

Famílias

As enchentes também destruíram safras “piorando a crise de alimentos e as vulnerabilidades dos agricultores e de suas famílias, cujo sustento depende dessas colheitas”.

No Níger, a nação mais atingida da região, as autoridades registraram 71 mortes, 90 feridos e mais de 350 mil afetados. O Acnur apoia deslocados internos em áreas onde estes fogem caminhando com água pela cintura ou remam em canoas.

A distribuição de milhares de kits de abrigos, itens de auxílio como roupas, cobertores e kits de higiene esgotou estoques de emergência em algumas áreas.

A agência apelou aos governos regionais que incluam refugiados, deslocados e comunidades anfitriãs na resposta às enchentes e suas consequências.

Intensidade

De acordo com o Acnur, a subida das temperaturas globais está mudando os padrões de precipitação em todo o Sahel. Esse cenário aumenta a frequência e a intensidade das inundações, secas e tempestades de areia.

Os riscos também aumentam para as comunidades hospedeiras e deslocadas que já enfrentam pobreza extrema, insegurança alimentar, conflitos armados e riscos climáticos. Este ano o quadro crítico da região é agravado pela pandemia.

Quase 5 milhões de crianças precisarão de assistência humanitária no Sahel em 2020