ONU aposta em turismo doméstico para revitalizar setor pós-pandemia
BR

15 setembro 2020

Organização Mundial do Turismo aposta que viagens internas decolarão primeiro que internacionais; especialistas veem oportunidades para países em desenvolvimento e desenvolvidos de se recuperarem do impacto econômico causado pela Covid-19; Estados Unidos lideram viagens nacionais com US$ 1 trilhão em gastos.

O setor do turismo, fortemente afetado pela pandemia do novo coronavírus, conta com uma chance de se revitalizar com base no aumento das viagens domésticas. 

Esta é a previsão da Organização Mundial do Turismo, OMT, divulgada num terceiro documento de análise sobre a Covid-19 e o Turismo.

Documento da OMT também lista maneiras nas quais os destinos ao redor do mundo têm dado passos proativos para aumentar o turismo doméstico. Foto: PMA/Reprodução

Chances e oportunidades

O estudo mostra que muitos países estão oferecendo incentivos aos viajantes nacionais. Para a agência, a compreensão do turismo doméstico e as chances e oportunidades oferecidas pela área podem tirar o turismo como um todo da crise.

Em 2018, quase 9 bilhões de viagens domésticas foram feitas em todo o mundo, um número que equivale a seis vezes mais que os 1,4 bilhão de bilhetes internacionais impressos.

O documento da OMT também lista maneiras nas quais os destinos ao redor do mundo têm dado passos proativos para aumentar o turismo doméstico. Como viagem de bônus para os trabalhadores e outros incentivos para que os cidadãos conheçam melhor seu próprio país.

Itália e Costa Rica

Um desses exemplos vem da Itália, onde famílias que ganham até 40 mil euros recebem um vale de até 500 euros para gastar em hotéis dentro do país. Já a Malásia alocou US$ 113 milhões para vouchers de viagens para quem quer passear pelo país.

Na América Latina, a Costa Rica passou todos os feriados de 2020 e 2021 para uma segunda-feira proporcionando assim que os viajantes possam obter um fim de semana prolongado. E outras iniciativas para incentivar o turismo doméstico também foram anunciadas por França, Argentina e Tailândia.

O chefe da agência da ONU, Zurab Pololikashvili, afirma que a revitalização do turismo impulsionada pelas viagens nacionais ajudará a salvar postos de trabalho, proteger as rendas dos trabalhadores e permitir que os benefícios sociais do turismo possam retornar a todos.

ONU Mulheres
Movimento no aeroporto internacional da Tailândia.

Estados Unidos

Na maioria dos destinos, o turismo nacional gera receitas mais altas que o internacional. Nos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento da Europa, Ocde, o turismo doméstico concentra 75% de todos os gastos do setor.

Em todo o mundo, o maior mercado doméstico de turismo, em termos de gastos, são os Estados Unidos com quase US$ 1 trilhão, seguidos por Alemanha com US$ 249 bilhões, Japão com US$ 201 bilhões, Reino Unido com US$ 154 bilhões e México com US$ 139 bilhões.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU: "Turismo deve promover reconstrução sustentável" após severas perdas com Covid-19

Documento Político do secretário-geral sugere cinco pontos para recuperação do setor em nível global; prioridades vão para empregos dignos, estabilidade nos rendimentos e proteção do patrimônio da humanidade; pandemia colocou sob risco cerca de 120 milhões de empregos no turismo.

Cerca de 40% dos destinos turísticos já reduziram restrições de viagem

Maioria dos países que reabriram depende deste setor para sua economia; até final de maio, a pandemia tinha causado perdas de US$ 320 bilhões em receita, três vezes mais que durante a crise econômica global de 2008-2009.