Primeiro Dia Internacional do Ar Limpo alerta sobre 7 milhões de mortes prematuras por ano  BR

Há algumas evidências preliminares de que a má qualidade do ar aumenta as taxas de mortalidade do Covid-19
ONU News/Anshu Sharma
Há algumas evidências preliminares de que a má qualidade do ar aumenta as taxas de mortalidade do Covid-19

Primeiro Dia Internacional do Ar Limpo alerta sobre 7 milhões de mortes prematuras por ano 

Clima e Meio Ambiente

Nove em cada 10 pessoas respiram ar poluído, que contribui para surgimento de doenças cardíacas, derramas, câncer de pulmão e complicações respiratórias; secretário-geral gravou mensagem de vídeo sobre tema que afeta ainda mais pessoas de países de rendas baixa e média. 

As Nações Unidas marcam, neste 7 de setembro, o primeiro Dia Internacional do Ar Limpo para um Céu Azul. 

Numa mensagem de vídeo, o secretário-geral da ONU, António Guterres, lembrou que em todo o mundo, nove em cada 10 pessoas respiram ar poluído.  

De acordo com a OMS, o cumprimento das metas do Acordo de Paris poderia salvar cerca de um milhão de vidas por ano até 2050 apenas através da redução da poluição.
 Limitar o aquecimento global até 1.5 grau centígrado ajudará a reduzir a poluição do ar, Foto: ONU Meio Ambiente

Consequências 

A poluição do leva a doenças cardíacas, derrames, câncer de pulmão e a complicações respiratórias. O ar poluído provoca ainda 7 milhões de mortes prematuras todos os anos. Elas ocorrem principalmente em países de rendas baixa e média.  

Esta situação também ameaça a economia, a segurança alimentar e o meio ambiente. 

Para António Guterres, à medida que o mundo se recupera da pandemia é preciso “prestar muito mais atenção à poluição do ar, que também aumenta os riscos associados à Covid-19.” 

Mudança climática 

O chefe das Nações Unidas destacou a crescente ameaça das alterações climáticas. Limitar o aquecimento global até 1.5 grau centígrado ajudará a reduzir a poluição do ar, as mortes e as doenças.

Guterres afirma que “o confinamento deste ano fez com que as emissões caíssem drasticamente, proporcionando um vislumbre de um ar mais limpo em muitas cidades.” 

Apesar disso, “as emissões já estão a aumentar de novo, ultrapassando em alguns lugares os níveis pré-Covid.” 

Guterres afirma que nove em cada 10 pessoas respiram ar poluído

Mudanças 

Ele disse que normas, políticas e leis ambientais reforçadas, que evitam as emissões de poluentes atmosféricos, são mais necessárias do que nunca. Os países também têm de acabar com os subsídios aos combustíveis fósseis. 

Guterres diz que os Estados-membros têm de cooperar para se ajudarem na transição para as energias limpas. E apela aos governos para financiarem projetos que apoiem energias limpas e transportes sustentáveis. 

Segundo ele, todos devem usar os pacotes de recuperação pós-Covid para fazer a transição para empregos saudáveis e sustentáveis. 

Para António Guterres é hora de todos cooperarem “para construir um futuro melhor com ar puro para todos.”