ONU: "Turismo deve promover reconstrução sustentável" após severas perdas com Covid-19
BR

25 agosto 2020

Documento Político do secretário-geral sugere cinco pontos para recuperação do setor em nível global; prioridades vão para empregos dignos, estabilidade nos rendimentos e proteção do patrimônio da humanidade; pandemia colocou sob risco cerca de 120 milhões de empregos no turismo.

O secretário-geral da ONU lançou o Documento Político sobre o Turismo e a Covid-19 realçando os efeitos da pandemia no setor que emprega 10% dos habitantes do planeta.  

António Guterres aponta medidas para reerguer a fonte de “sustento de centenas de milhões de pessoas” em vídeo publicado esta terça-feira. 

Perdas 

Ásia-Pacífico teve 94% a menos de chegadas internacionais, seguida pela Europa com -83%
Local de turismo da ilha de Tobago. , by Foto: UN/Lulu Gao

O chefe da ONU destaca que nos primeiros cinco meses deste ano, as chegadas de turistas internacionais diminuíram em mais da metade. Nesse período, foram perdidos cerca de US$ 320 bilhões em exportações do turismo. Ele realça que um total de 120 milhões de empregos diretos estão em risco no setor turístico.  

O documento enfatiza que grande parte destes postos de trabalho se encontra na economia informal ou em micro, pequenas e médias empresas, que absorvem mulheres e jovens. 

Para o chefe das Nações Unidas,  a crise é como “um grande choque” para as economias desenvolvidas. Já para as nações em desenvolvimento é uma emergência, “especialmente para muitos pequenos Estados insulares em desenvolvimento e países africanos”. 

Emergência 

Entre os grupos populacionais mais afetados estão  mulheres, comunidades rurais, povos indígenas e populações “historicamente marginalizadas”. Eles têm no setor turístico “um veículo de integração, capacitação e geração de rendimento.” 

Os danos da pandemia na área aumentaram a caça furtiva e a destruição de habitats em áreas protegidas, levaram ao fechamento de muitos locais classificados como Patrimônio Mundial e privaram comunidades de meios de subsistência vitais. 

Guterres considera obrigatório “reconstruir este setor, mas apela que isso seja feito de uma forma “segura, equitativa e favorável ao clima.” Uma das propostas é uma recuperação com a “experiência de viagem sustentável e responsável” que seja segura para as comunidades anfitriãs, para os trabalhadores e para os viajantes. 

Impactos 

Na região de Zanzibar também houve relatos de detidos.
ONU News/Assumpta Massoi
Na região de Zanzibar também houve relatos de detidos.

Guterres vê cinco áreas prioritárias para realizar esta recuperação:  mitigar os impactos socioeconômicos da crise, criar resiliência em toda a cadeia de valor do turismo e  maximizar o uso de tecnologia no setor de turismo. 

Em quarto lugar, o secretário-geral sugere a promoção da sustentabilidade e do crescimento amigos do ambiente, além de se fechar parcerias para permitir que o turismo apoie ainda mais os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. 

O apelo do chefe da ONU é que seja garantida um a recuperação da posição deste setor como fonte de empregos dignos, de rendimentos estáveis e de proteção do patrimônio cultural e natural da humanidade. 

Pelo menos um quinto dos especialistas ouvidos pela OMT esperam a retomada para daqui a dois anos.
Pnud/Luke McPake
Pelo menos um quinto dos especialistas ouvidos pela OMT esperam a retomada para daqui a dois anos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud