Guterres diz que repressão não é a resposta a protestos de rua na Belarus
BR

17 agosto 2020

Porta-voz do secretário-geral afirmou que o povo tem direito de ser ouvido ao expressar suas queixas; manifestações começaram após resultado das eleições que deu vitória ao atual líder do país, Alexander Lukashenko;  chefe da ONU informou que está acompanhando os desdobramentos da reação popular.
 

As Nações Unidas afirmaram que manifestantes, que estão saindo às ruas na Belarus, para protestar contra o resultado das eleições presidenciais precisam ser ouvidos em suas queixas. 

O atual presidente do país, Alexander Lukashenko, que está no poder desde 1994, informou que venceu as eleições de 9 de agosto com mais de 80% dos votos. 

Para António Guterres, é importante permitir que todos os bielo-russos exerçam seus direitos políticos e civis, Unsplash/Jana Shnipelson

Confrontos

Segundo agências de notícias, a candidata da oposição, Svetlana Tikhanovskaya, que teria recebido pouco mais de 10% dos votos, segundo autoridades eleitorais, deixou o país num exílio voluntário.

Desde o início dos protestos contra o que os manifestantes chamam de “fraude na votação”, centenas de pessoas ficaram feridas e pelo menos duas morreram nos confrontos com a polícia. Milhares foram presas e muitas relataram terem sido vítimas de torturas e maus tratos.

Para António Guterres, é importante permitir que todos os bielo-russos exerçam seus direitos políticos e civis, o que inclui a expressão pacífica de suas opiniões e de acordo com a lei.

Investigação

O secretário-geral afirmou que as autoridades têm de ser comedidas ao responder às manifestações.
Ele disse que as alegações de tortura e maus tratos devem ser investigadas inteiramente.

António Guterres finalizou a nota dizendo que todos os cidadãos da Belarus devem expressar suas preocupações através de diálogo e preservando a paz no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Comitê da ONU esclarece definição de “reunião pacífica” após protestos globais

Nova interpretação sugere que assembleias podem assumir várias formas, como espaços públicos e privados, ambientes externos e fechados e na internet; comentário também delineia obrigações por parte Estados-membros.