FMI diz que falta de capital humano trava crescimento na América Latina BR

O Brasil é agora o 35º país mais competitivo do mundo e o segundo na região da América Latina, atrás do México.
Banco Mundial/ Danilo Pinzon
O Brasil é agora o 35º país mais competitivo do mundo e o segundo na região da América Latina, atrás do México.

FMI diz que falta de capital humano trava crescimento na América Latina

Desenvolvimento econômico

Em 29 anos, PIB per capita manteve-se equivalente a um quarto da renda dos Estados Unidos; estudo recomenda governança sólida e bom ambiente de negócios para aumento da produtividade em nível regional.

Um estudo do Fundo Monetário Internacional, FMI, alerta que a falta de capital humano está impedindo o crescimento na América Latina.

O relatório da instituição realça que o  Produto Interno Bruto, PIB, per capita da região está ao mesmo patamar de 1990 situando-se “um pouco mais de um quarto  de renda dos Estados Unidos”.

Investimento

Migrantes da América Central no México

Já o rendimento nos países emergentes e em desenvolvimento da Ásia, que era de apenas 5% na época, veio a quadruplicar em 29 anos.

Um dos motivos apontados para o fraco crescimento da renda relativa é o fato de a Ásia ter o dobro do nível de investimento em relação à América Latina.

Mas as regiões central, do leste e do sudeste da Europa colocam essa narrativa em dúvida. O FMI revela que o crescimento econômico foi mais rápido nessas regiões do que na América Latina, mesmo com um menor investimento quando comparado ao da Ásia.

Mas a instituição defende que uma maior reserva de capital por trabalhador aumenta o PIB per capita até certo ponto, após o qual o retorno sobre o investimento começa a diminuir.

Produção

Um dos exemplos destacados pelo FMI é o da rotina de um entregador de pizza que use uma motocicleta, que faz mais entregas do que aquele que faz o mesmo trabalho caminhando. A instituição explica que se o mesmo entregador tiver duas motos, ou uma outra mais cara, não aumentará muito sua produção.

Sede do FMI em Washington, nos Estados Unidos
Sede do FMI em Washington, nos Estados Unidos. , by IMF/Henrik Gschwindt de Gyor

O relatório destaca que, a longo prazo, a mão de obra e o capital não serão os motores de crescimento regional, mas sim a produtividade .

O estudo considerou diferentes elementos do crescimento do PIB da Polônia e do México desde 1995 para concluir que a combinação de capital humano e da produtividade é importante para o país europeu, embora muitas vezes tenha sido um fator negativo para a nação latino-americana.

O FMI realça que uma governança sólida e um bom ambiente de negócios são importantes para que aumente a produtividade na América Latina.

Propriedade

Uma das constatações do estudo é que em países onde os direitos de propriedade sejam garantidos mas a governança seja deficiente, as empresas permanecerão pequenas e com produtividade baixa.

Já em economias bem administradas, as empresas de sucesso podem se tornar maiores e mais eficientes.

FMI realça que uma governança sólida e um bom ambiente de negócios são importantes.
Desa
FMI realça que uma governança sólida e um bom ambiente de negócios são importantes.