Após explosões, ONU promete apoiar o Líbano em momento difícil
BR

5 agosto 2020

Segundo agências de notícias, mais de 100 pessoas perderam a vida e milhares ficaram feridas em incidentes na capital do país; secretário-geral da ONU e presidente da Assembleia Geral expressaram solidariedade e enviaram condolências para familiares das vítimas.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse esta terça-feira que “as Nações Unidas estão comprometidas em apoiar o Líbano neste momento difícil.”

Segundo agências de notícias, duas explosões junto do porto da capital do país, Beirute, causaram a morte de mais de 100 pessoas e milhares de feridos. 

Apoio

Em nota emitida pelo seu porta-voz, o secretário-geral informa que as Nações Unidas “estão ajudando ativamente na resposta a este incidente.”

António Guterres deseja ainda uma rápida recuperação dos feridos, incluindo vários funcionários das Nações Unidas que trabalham no Líbano.

O presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, também enviou suas condolências para as famílias que perderam entes queridos e deseja uma rápida recuperação dos feridos. 

Muhammad-Bande expressou ainda “sua solidariedade com o Líbano durante esse período.”

Já o coordenador residente da ONU no país, Jan Kubis, escreveu em sua conta no Twitter que esta era “uma tragédia horrível.” Segundo ele, toda a família da ONU deseja uma recuperação rápida para os feridos.

Boinas-azuis 

Em outra nota, a Força Interina da ONU no Líbano, Unifil, confirmou que vários boinas-azuis ficaram feridos.

Segundo a Unifil, a explosão resultou em ferimentos graves a oito funcionários da Força-Tarefa Marítima, MTF, e ferimentos leves em vários outros. Todas as vítimas são do contingente de Bangladesh e estavam em um navio da missão atracado no porto, que foi danificado.

Vários outros funcionários das Nações Unidas também sofreram ferimentos leves. O Departamento de Salvaguarda e Segurança da ONU está realizando uma contagem. Enquanto isso, aconselhou todo o pessoal da ONU a permanecer em suas casas.

O primeiro-ministro do país, Hassan Diab, declarou um dia de luto nacional para quarta-feira.

Unifil
Boinas-azuis da Unifil estão entre os feridos

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Alta comissária da ONU quer resposta urgente para crise econômica no Líbano 

Chefe para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, dia que é preciso agir imediatamente “antes que seja tarde demais”; país está à beira do colapso econômico com a moeda nacional perdendo mais de 80% de seu valor; em abril, 75% dos libaneses precisavam de ajuda.