Aliança das Civilizações condena declarações antissemitas por entidade islâmica
BR

29 julho 2020

Em comunicado, alto representante da entidade da ONU se disse chocado com expressões de ódio por parte de um membro-sênior do Conselho de Tutela da organização de caridade Islamic Relief, numa rede social; notícia foi divulgada pelo jornal The Times no último dia 23.

A Aliança das Civilizações das Nações Unidas condenou declarações antissemitas por parte de um integrante de uma organização islâmica, numa plataforma de rede social. 

Em comunicado, o alto representante da Aliança, Miguel Moratinos, manifestou repulsa às declarações de um integrante-sênior do Conselho de Tutela da organização de caridade Islamic Relief. Uma reportagem do jornal The Times revelou que o membro do Conselho utilizou uma rede social para expressar conteúdo de ódio a judeus.

Miguel Moratinos é representante da Aliança de Civilizações das Nações Unidas. Foto: ONU/Reprodução

Renúncia

A postagem, que foi removida, estava nas redes sociais desde 2014. Um dia antes da reportagem do jornal, em 22 de julho, a organização islâmica emitiu uma nota condenando “a visão ofensiva” e anunciou a renúncia do integrante do Conselho e autor da postagem antissemita. 

Miguel Moratino afirmou que é obrigatório a organizações da sociedade civil e de matriz religiosa exercer uma política de tolerância zero ao antissemitismo e todas as formas de discriminação na internet e fora dela com medidas eficientes. 

Para ele, essas entidades precisam revisar seus critérios de seleção de pessoal e de colaboradores e colocar em prática um código estrito de conduta com prestação de contas para evitar a repetição de “pronunciamentos tóxicos e racistas que afrontam a dignidade humana e desrespeitam os princípios da Carta das Nações Unidas.”

Assembleia Geral

O chefe da Aliança das Civilizações é o ponto focal da ONU para monitorar casos de antissemitismo e ampliar a resposta de todo o sistema ao problema. Moratino lembrou que a Aliança promove respeito mútuo, diversidade cultural e o pluralismo religioso. A entidade também fortalece o diálogo entre religiões e credos com base no seu lema: Muitas culturas, uma humanidade.

Ele citou resoluções da Assembleia Geral da ONU incluindo a 73/285 sobre o combate ao terrorismo e outros atos de violência baseados em religião, além da resolução 73/164, que combate intolerância, estereótipos negativos, estigmas, discriminação e incitamento à violência a pessoas por causa de sua religião ou crença.

No ano passado, a ONU lançou dois Planos de Ação: um sobre Discurso ao Ódio e o outro sobre Salvaguarda de Sítios Religiosos. Este último foi liderado pela Aliança das Civilizações.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud