Brasileira entre sete jovens que aconselharão secretário-geral da ONU sobre clima
BR

28 julho 2020

Ativista Paloma Costa Oliveira integra Grupo Consultivo da Juventude sobre Mudança Climática, anunciado por António Guterres; segundo ela, a ação climática é a “única maneira de libertar nosso futuro”; grupo inclui jovens de Fiji, Estados Unidos, Moldávia, França, Índia e Sudão.

A ativista brasileira Paloma Costa Oliveira foi nomeada pelo secretário-geral da ONU para um grupo de sete jovens ativistas do meio ambiente. O Grupo Consultivo da Juventude sobre Mudança Climática aconselhará António Guterres em suas decisões à frente da organização. 

Em mensagem de vídeo, o chefe da ONU disse que o novo órgão deve “fornecer perspectivas, ideias e soluções que ajudem a aumentar a ação climática.” Além da brasileira, o grupo terá jovens de Fiji, Estados Unidos, Moldávia, França, Índia e Sudão.

Clima e direitos humanos

Paloma Costa Oliveira é advogada e defensora de direitos humanos. Ela coordenou delegações jovens em várias conferências climáticas e acredita que a emergência climática é uma ameaça à vida.  Em comunicado, a ativista afirmou que “a ação climática é a única maneira de libertar nosso futuro.” 

A proposta de um conselho consultivo faz parte dos esforços da ONU de incluir os jovens em processos de decisão e planejamento de temas relacionados ao presente e futuro deles.

Além da jovem brasileira, participam outras três jovens: Nisreen Elsaim, do Sudão, , Sophia Kianni, dos Estados Unidos, e Archana Soreng, da Índia.  Elas vão atuar ao lado de outros três conselheiros: Ernest Gibson, de Fiji, Vladislav Kaim, da Moldávia e Nathan Metenier, da França.

O chefe da ONU ressaltou que o mundo “vive uma emergência climática” e “não se pode dar ao luxo de perder tempo.” 

Linha de frente

Segundo Guterres, é preciso “ação urgente, para se recuperar melhor da Covid-19, enfrentar a injustiça e a desigualdade e resolver a ruptura climática.” 

Ele lembrou  de “jovens na linha de frente da ação climática que mostram o que é liderança arrojada desde greves na escola a protestos e inovações, provando o poder dos jovens para criar mudança.”  

Ciência e política

Os membros do Grupo Consultivo têm entre 18 e 28 anos e representam todas as regiões do mundo incluindo pequenos Estados insulares. Os sete jovens integram perspectivas que vão desde a ciência à mobilização da comunidade, empreendedorismo, política, indústria e conservação. 

A criação da equipe ocorre após o Encontro de Cúpula da Juventude para o Clima, realizado em setembro, em Nova Iorque. 

Foi a primeira vez que o chefe da ONU convidou jovens para uma reunião dedicada ao clima.

Mais de mil representantes de 140 países compareceram ao evento incluindo a ativista sueca Greta Thunberg que discursou a chefes de Estado e Governo.

Foto ONU/Kim Haughton
Chefe da ONU no Encontro de Cúpula da Juventude.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

OMM: degelos na Sibéria e incêndios no Ártico “clamam por ação climática urgente”

Em comunicado, Organização Meteorológica Mundial diz que partes do Ártico estão mais quentes que o estado americano da Flórida; estudo publicado na revista Nature Climate Change adverte sobre perigo de desaparecimento de ursos polares ainda neste século caso.