Guterres aponta várias facetas das implicações da Covid-19 na paz e segurança
BR

2 julho 2020

No Conselho de Segurança, secretário-geral pediu atenção à ameaça causada pela pandemia principalmente em situações de conflitos ou pós-conflito; em seu discurso, líder da ONU destaca precaução para potencial evento biológico global e deliberado.

O Conselho de Segurança debateu as implicações da Covid-19 na paz e segurança internacionais.

Na sessão de alto nível, o secretário-geral das Nações Unidas António Guterres disse que a pandemia teve implicações de várias facetas com diversos riscos.

Conflitos

Escola atingida pelo conflito na Líbia., by ONU Líbia

Para o chefe da ONU, os efeitos da Covid-19 foram observados até em países que por tradição são considerados estáveis. Os impactos se evidenciam, em particular, em nações que enfrentam ou emergem de conflitos.

Ele mencionou o aumento de tensões como resultado das graves consequências socioeconômicas da crise.

Guterres alertou ainda para uma erosão da confiança nas instituições públicas, principalmente onde “as pessoas percebem que as autoridades não abordaram a pandemia de forma eficaz, ou não foram transparentes”.

O secretário-geral afirma que tudo isso tem um “potencial de instabilidade e violência à medida que as queixas e vulnerabilidades se tornam mais acentuadas e arraigadas”.

Desigualdades de gênero

Ele disse que a pandemia agrava as desigualdades de gênero, pois as mulheres são a grande maioria nos setores mais afetados. A Covid-19 levou a um aumento alarmante na violência doméstica, e é “cada vez mais difícil para as vítimas denunciar abusos, buscar abrigo e ter acesso à justiça”.

Outro ponto são ameaças a processos de paz. Ele falou que aumentaram ataques terroristas na Somália, e algumas eleições, pelo mundo, foram adiadas.

ONU destaca que pandemia e medidas de enfrentamento estão levando a um aumento nos casos de violência doméstica., by Unfpa/David Brunetti

Em outras nações, grupos que geram conflitos, terroristas e extremistas violentos encaram a incerteza criada pela pandemia como uma vantagem tática.

Desafios

Para o chefe da ONU, as decisões sobre o adiamento ou não das eleições levantam desafios jurídicos, políticos e de saúde pública complexos. Ele defende que por mais difíceis que elas sejam, essas medidas devem ser tomadas com base em consultas a todos os interessados para evitar tensões políticas ou minar a legitimidade desses eventos.

O secretário-geral alertou para o risco de a pandemia facilitar ataques bioterroristas. Ele apontou possíveis falhas em caso de uma doença deliberadamente manipulada “para ser mais virulenta ou intencionalmente direcionada a vários lugares ao mesmo tempo”.

A proposta do chefe da ONU é que, enquanto se analisa como melhorar a resposta a futuras ameaças de doenças, também haja muita atenção para prevenir que estas enfermidades sejam usadas como armas.

Guterres alertou ainda para a velocidade com que os patógenos se espalham num mundo interconectado, apelando os países a ter capacidade para responder de maneira rápida e robusta a “qualquer potencial evento biológico global e deliberado”.

Foto ONU/P.
Equipe da ONU realiza inspeções destinadas a descartar a capacidade de armas químicas, biológicas e nucleares do Iraque. (1991)

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud