Conferência busca reforçar Agência da ONU para Refugiados Palestinos
BR

23 junho 2020

Secretário-geral disse em encontro de países-doadores, organizado por Jordânia e Suécia, que Unrwa é vital também para a estabilidade da região; agência da ONU tem novo comissário-geral, o suíço Philippe Lazzarini.

As Nações Unidas participaram de uma Conferência de Doadores para a Agência de Assistência a Refugiados Palestinos, Unrwa.

Responsável por apoiar a educação de 500 mil crianças palestinas, a Unrwa fornece ainda assistência de saúde, microcréditos, auxílio alimentar e de renda.

Funcionários da saúde em Gaza entregam medicamentos nas casas de idosos palestinos refugiados.
Funcionários da saúde em Gaza entregam medicamentos nas casas de idosos palestinos refugiados. Foto: Unrwa/Khalil Adwan

Oportunidade

Todos os anos, mais de 8 milhões de consultas médicas ocorrem com o apoio da agência da ONU.

Em seu discurso, o secretário-geral, António Guterres, disse que o trabalho da Unrwa não é só vital para os palestinos refugiados, mas para a estabilidade de toda a região do Oriente Médio.

O encontro foi coorganizado por Jordânia e Suécia sob o tema “Uma Unrwa forte num mundo desafiador mobilizando ação coletiva”.

Guterres lembrou de suas visitas a estudantes apoiados pela agência na Jordânia e nos Territórios Palestinos, e como os alunos relataram a oportunidade de estudar e de se desenvolverem.
 
A agência conta com um novo comissário-geral, o suíço Phillipe Lazzarini. Nas últimas semanas, a Unrwa também tem coordenado uma resposta para evitar a propagação da Covid-19 entre as comunidades refugiadas.

Desafios

Muitos profissionais de saúde aumentaram consultas online, e a agência reforçou a assistência em dinheiro para as pessoas afetadas, além de ensino de emergência a mais de 500 mil meninas e meninos.

O chefe da ONU reconheceu que o mundo passa por desafios econômicos ao dizer que existe uma responsabilidade coletiva com o trabalho da Unrwa até que se alcance uma resolução política viável para o conflito israelense-palestino.

No campo de refugiados de Dera, na Síria, os jovens refugiados palestinos continuam estudando apesar das restrições da pandemia da Covid-19.
© Unrwa
No campo de refugiados de Dera, na Síria, os jovens refugiados palestinos continuam estudando apesar das restrições da pandemia da Covid-19.

 

Segundo Guterres, a agência atravessa um problema constante de fluxo em caixa há vários anos. 

Para ele, sem financiamento, não é possível manter a operação e o mandato da Unrwa, que foi renovado pela Assembleia Geral com forte apoio dos países-membros. 

António Guterres disse que é preciso reafirmar a solidariedade com os palestinos refugiados aumentando as contribuições da agência e transformando o suporte político em financiamento.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud