Avanço da Covid-19 em países mais populosos provoca “novo e sombrio recorde”
BR

22 junho 2020

Foram 183 mil novas notificações em apenas 24 horas; OMS diz que aumento de testes não é razão para subida; registro de cerca de 54 mil casos no Brasil está sendo analisado com “cuidado” por especialistas internacionais.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, OMS, Tedros Ghebreyesus, disse que com a recente leva de contaminações de Covid-19 “aparentemente, quase todos os dias, se alcança recorde novo e sombrio”. A agência confirmou até esse domingo um total de 8.844.171 casos e 465.460 mortes. 

Falando a jornalistas Genebra, o diretor de Emergências de Saúde da OMS, Mike Ryan, disse que o aumento ocorre principalmente em vários países populosos.

Internações e mortes

Mas segundo ele, o recorde no número de casos não está relacionado 100% ao aumento no número de testes.

O distanciamento social está sendo praticado em centro de reassentamento no distrito de Dondo, como parte dos esforços em Moçambique para combater a propagação da covid-19.., by PMA/Rafael Campos

Ele explicou que o número de internações hospitalares e mortes tem subido em diferentes países, o que enfatiza “uma mudança, pois o vírus agora está espalhado em todo o mundo”. 

Sobre o Brasil, que reportou cerca de 54 mil casos em apenas um dia, o médico explicou que houve um atraso na mudança dos sistemas de dados em nível estadual. Segundo ele, os casos notificados em junho permaneceram relativamente estáveis.

São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará lideram o número de novas infecções. Ryan afirmou que a quantidade de testes é baixa para o tamanho da população. E mais de um terço dos que fazem o exame, têm a doença.

Sociedades

A elevação dos casos da Covid-19 está sendo analisada com “cuidado” pela Organização Pan-Americana da Saúde, Opas. A meta é apurar se essa situação revela ação ativa ou factual acerca do vírus. Na quarta e quinta-feiras, os totais diários estiveram abaixo da média. 

Os refugiados e migrantes indígenas venezuelanos da etnia Warao foram transferidos para um espaço seguro em Manaus, Brasil, em meio à pandemia do Covid-19., by © Acnur/Felipe Irnaldo

Essa situação leva a pensar que haja mais casos não relatados, mas para ele, o mais importante é que se reduza essa cifra ao máximo possível.

No evento, Tedros Ghebreyesus disse que a atual situação destaca dois cenários: o de países, onde ocorre um rápido aumento de casos e mortes, e daqueles que suprimiram com sucesso a transmissão e veem aumentar casos com o reabrir de suas sociedades e economias. 

Atividades

A característica em comum é que todos enfrentam um “delicado equilíbrio entre proteger as populações e minimizar os danos sociais e econômicos, para o qual “não é uma escolha entre vidas e meios de subsistência. As nações podem fazer as duas coisas”. 

O apelo feito às autoridades é sejam “cuidadosas e criativos na busca de soluções”. que permitam que as pessoas permaneçam seguras realizando suas atividades quotidianas. 

Agências da ONU, como Acnur, têm apoiado refugiados e migrantes da Venezuela durante pandemia de Covid-19, by Acnur/Felipe Irnaldo

O chefe da OMS disse ainda que os países devem trabalhar juntos para garantir que haja prioridade em dar suprimentos a países onde há um grande número de pacientes graves e continue a disponibilidade  tratar outras doenças onde seja necessário.

Dexametasona

Quanto à eficácia do remédio dexametasona no tratamento da doença, Tedros disse que, felizmente, o medicamento é barato e existem muitos fabricantes em todo o mundo.

Ele disse que a OMS acredita que a produção possa ser acelerada apesar dos dados ainda serem preliminares. Para o diretor-geral da OMS, a descoberta de que o esteroide tem potencial para salvar vidas de pacientes graves de Covid-19 deve ser comemorada.

A OMS destacou ainda a situação em África como mista: enquanto se registra um grande aumento de infecções. O mesmo não ocorre em relação a mortes. A OMS destaca que os testes ainda não são suficientes nem hospitais para tratamento adequado. Os maiores locais afetados são cidades e campos de refugiados.
 

Ocha/Gema Cortes
Campanha contra a Covid-19 na Venezuela. Casos estão aumentando na América Latina

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud