Américas concentram metade dos novos casos de Covid-19 em apenas 24 horas
BR

19 junho 2020

Ritmo de contaminações acelerou para 150 mil em apenas 24 horas; OMS que mais cooperação global para derrotar pandemia e ressalta urgência de mais Unidades de Tratamento Intensivo face ao “aumento persistente” de casos no Brasil.

A pandemia da Covid-19 está se acelerando com mais de 150 mil novas infecções registradas num prazo de apenas 24 horas, em 18 de junho. O alerta foi feito pela Organização Mundial da Saúde, OMS.

De acordo com o diretor-geral da agência, Tedros Ghebreyus, quase metade dessas ocorrências foi reportada nas Américas, mas o sul da  Ásia e o Oriente Médio também tiveram uma alta no número de casos.

Brasil

Agências da ONU, como Acnur, têm apoiado refugiados e migrantes da Venezuela durante pandemia de Covid-19, by Acnur/Felipe Irnaldo

Ao ser perguntado sobre o Brasil, o diretor-executivo de emergências da OMS, Mike Ryan, citou mais de 22 mil casos confirmados e cerca de 1.230 mortes reportadas na quinta-feira. São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande de Norte, Espírito Santo e Pernambuco têm o maior número de novas contaminações.

Ryan afirmou que existe um cenário variado com o nivelamento de casos, em algumas áreas, e uma subida contínua em outras áreas.

Entre os profissionais da linha de frente houve 15 mil médicos infectados e 19 mil enfermeiros, o que totaliza 40 mil casos incluindo outros técnicos hospitalares. Os trabalhadores de saúde representam cerca de 12% de infectados no Brasil.

O chefe de emergências da OMS elogiou a coragem e o profissionalismo demonstrados nas últimas semanas por esses profissionais. Ele destacou que as unidades de cuidados intensivos continuam lidando com a situação difícil com “o persistente aumento de casos e a pressão do sistema”.

Vidas

Um parque em Nova Iorque marcou círculos para reforçar o distanciamento social durante a pandemia de Covid-19., by ONU News/Daniel Dickinson

Ryan sugeriu continuar uma ação coordenada entre autoridades federais e estaduais no Brasil. Ele assegurou que a OMS apoiará a ação para reduzir casos e salvar vidas.

Ao comentar a situação no mundo, o diretor-geral disse que com a subida de casos em nível global começa uma nova e perigosa fase.

Tedros Ghebreyesus lembrou que as pessoas estão, compreensivelmente, cansadas de ficar em casa. Mas declarou entender que países estejam ansiosos em abrir a

sociedades e suas economias, ao advertir que o vírus continua se espalhando rápido, é mortal e muitos continuam expostos.

O alerta a todos que exerçam extrema vigilância mantendo o distanciamento, aos doentes em casa e os cuidados como boca e nariz cobertos ao tossir, uso de máscaras sempre que for apropriado e fazer a higiene das mãos.

Quarentenas

Campanha contra a Covid-19 na Venezuela. Casos estão aumentando na América Latina, by Ocha/Gema Cortes

Tedros recomendou especialmente aos países que busquem, isolem, testem, cuidem dos casos e rastreiem os contatos para colocar em quarentena. No total, até esta sexta-feira foram notificados 8.385.440 casos confirmados de Covid-19, incluindo 450.686 mortes.

O diretor-geral da OMS também expressou profunda preocupação com “o perigo real e atual da transmissão generalizada da Covid-19” em campos de refugiados. Este 20 de junho é o Dia Mundial do Refugiado.

Sobre este grupo populacional, ele disse que o novo coronavírus demonstrou que ninguém está seguro até que todos estejam seguros. Tedros disse que colocando a política de lado e atuando em colaboração pode-se fazer a diferença.

Pandemia

O alto comissário para Refugiados, Fillipo Grandi disse haver complicações trazidas pela pandemia neste grupo. Ele apelou que a pandemia sirva para refletir sobre necessidade de abandonar a retórica que divida e atuar de forma conjunta para lidar com o coronavírus, incluindo impacto em refugiados e migrantes.

A OMS destacou ainda que perante o plano de retomada de atividades pelos países que veem algum sucesso é preciso ter a certeza que “esse tempo seja usado de forma sábia” para detectar o ressurgimento de casos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud