Nove em cada 10 fumantes começam antes dos 18 anos de idade, alerta OMS
BR

31 maio 2020

Em Dia Internacional Sem Tabaco, agência avisa que cigarros eletrônicos são prejudiciais e tabagismo piora os sintomas da Covid-19; produtos de tabaco continuam matando 8 milhões de pessoas por ano.

Para o Dia Mundial Sem Tabaco deste ano, marcado neste domingo, a Organização Mundial da Saúde, OMS, destaca a importância de se proteger os adolescentes. Mais de 40 milhões de jovens entre 13 e 15 anos já começaram a usar tabaco.

Cigarros e outros produtos de tabaco continuam matando 8 milhões de pessoas por ano. Mesmo durante a pandemia de Covid-19, essa indústria continua gastando US$ 9 bilhões por ano em marketing.

Jovens

Fumar é particularmente prejudicial para os jovens porque sufoca os pulmões e outros órgãos, privando-os do oxigênio necessário para se desenvolver e de funcionar adequadamente.

Em nota, o diretor de promoção da saúde da OMS, Ruediger Krech, disse que "educar a juventude é vital, porque quase nove em cada 10 fumantes começam a usar o cigarro antes dos 18 anos.” Krech afirmou que a agência “quer dar aos jovens conhecimento contra a manipulação da indústria do tabaco."

Cigarros eletrônicos e narguilés, também conhecidos como vaping, são comercializados como alternativas "mais seguras" aos cigarros convencionais, mas continuam sendo prejudiciais, viciantes e aumentam o risco de desenvolver doenças cardíacas e pulmonares.

Segundo a OMS, a maioria dos 15 mil sabores oferecidos, como chicletes e doces, são pensados para atrair jovens. Esses adolescentes dobram sua chance de fumar cigarros mais tarde na vida.

Pandemia

Uso do tabaco torna sintomas de doenças respiratórias mais graves
Uso do tabaco torna sintomas de doenças respiratórias mais graves, OMS

Segundo a OMS, fabricantes de tabaco e nicotina continuam promovendo produtos que limitam a capacidade das pessoas de combater o novo coronavírus e se recuperar da doença.

Outras estratégias de marketing durante a pandemia de Covid-19 incluem a oferta de máscaras gratuitas e um serviço de entrega em domicílio durante a quarentena. A indústria do tabaco também fez lobby para que seus produtos fossem listados como "essenciais".

A OMS também lança a um apelo a outros setores, como televisão e cinema. A agência dá o exemplo da série juvenil “Stranger Things”, que tem quase o dobro do número de colocações de produtos de tabaco, 182, do que o programa de televisão para adultos “The Walking Dead”.

Campanha

Para alcançar mais jovens e ampliar sua mensagem, a OMS lançou o desafio #TobaccoExposed na rede social TikTok, muito popular entre os jovens. Também fez parcerias com outras plataformas, incluindo Pinterest e YouTube.

A agência também lançou um conjunto de atividades que podem ser desenvolvidas em salas de aula. O objetivo é colocar os alunos no lugar da indústria do tabaco, mostrando como a indústria os tenta manipular para usar seus produtos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud