Nove em cada 10 fumantes começam antes dos 18 anos de idade, alerta OMS
BR

31 maio 2020

Em Dia Internacional Sem Tabaco, agência avisa que cigarros eletrônicos são prejudiciais e tabagismo piora os sintomas da Covid-19; produtos de tabaco continuam matando 8 milhões de pessoas por ano.

Para o Dia Mundial Sem Tabaco deste ano, marcado neste domingo, a Organização Mundial da Saúde, OMS, destaca a importância de se proteger os adolescentes. Mais de 40 milhões de jovens entre 13 e 15 anos já começaram a usar tabaco.

Cigarros e outros produtos de tabaco continuam matando 8 milhões de pessoas por ano. Mesmo durante a pandemia de Covid-19, essa indústria continua gastando US$ 9 bilhões por ano em marketing.

Jovens

Fumar é particularmente prejudicial para os jovens porque sufoca os pulmões e outros órgãos, privando-os do oxigênio necessário para se desenvolver e de funcionar adequadamente.

Em nota, o diretor de promoção da saúde da OMS, Ruediger Krech, disse que "educar a juventude é vital, porque quase nove em cada 10 fumantes começam a usar o cigarro antes dos 18 anos.” Krech afirmou que a agência “quer dar aos jovens conhecimento contra a manipulação da indústria do tabaco."

Cigarros eletrônicos e narguilés, também conhecidos como vaping, são comercializados como alternativas "mais seguras" aos cigarros convencionais, mas continuam sendo prejudiciais, viciantes e aumentam o risco de desenvolver doenças cardíacas e pulmonares.

Segundo a OMS, a maioria dos 15 mil sabores oferecidos, como chicletes e doces, são pensados para atrair jovens. Esses adolescentes dobram sua chance de fumar cigarros mais tarde na vida.

Pandemia

Uso do tabaco torna sintomas de doenças respiratórias mais graves, OMS

Segundo a OMS, fabricantes de tabaco e nicotina continuam promovendo produtos que limitam a capacidade das pessoas de combater o novo coronavírus e se recuperar da doença.

Outras estratégias de marketing durante a pandemia de Covid-19 incluem a oferta de máscaras gratuitas e um serviço de entrega em domicílio durante a quarentena. A indústria do tabaco também fez lobby para que seus produtos fossem listados como "essenciais".

A OMS também lança a um apelo a outros setores, como televisão e cinema. A agência dá o exemplo da série juvenil “Stranger Things”, que tem quase o dobro do número de colocações de produtos de tabaco, 182, do que o programa de televisão para adultos “The Walking Dead”.

Campanha

Para alcançar mais jovens e ampliar sua mensagem, a OMS lançou o desafio #TobaccoExposed na rede social TikTok, muito popular entre os jovens. Também fez parcerias com outras plataformas, incluindo Pinterest e YouTube.

A agência também lançou um conjunto de atividades que podem ser desenvolvidas em salas de aula. O objetivo é colocar os alunos no lugar da indústria do tabaco, mostrando como a indústria os tenta manipular para usar seus produtos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Drauzio Varella recebe prêmio da OMS sobre Dia Mundial sem Tabaco

Médico brasileiro foi lembrado pelo trabalho de defesa do combate ao produto em suas aparições na mídia; agência da ONU contemplou ainda instituições da Bolívia, da Venezuela e do México pela luta contra o tabaco; data é marcada em 31 de maio.