OMS reforça aprendizado mútuo após mundo ultrapassar 5 milhões de casos de Covid-19
BR

22 maio 2020

Pelo menos 327.738 pessoas morreram até esta sexta-feira por causa da doença; briefing da agência, em Genebra, descreveu aumentos de casos no Brasil e em outros países da América do Sul como “preocupante”; especialista ressaltou que OMS não recomenda nenhum medicamento contra a pandemia por falta de estudos conclusivos sobre eficácia.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, disse que à medida que o mundo ultrapassa os 5 milhões de casos da Covid-19, é essencial consolidar a união nacional e a solidariedade global para o aprendizado mútuo e suprimir o vírus em todos os lugares.

O diretor-geral da agência, Tedros Ghebreyesus, afirmou que uma parte importante da resolução da Assembleia Mundial da Saúde, encerrada esta semana, é que além de combater a doença, os governos também precisam garantir a manutenção de serviços essenciais de saúde.

América do Sul e Brasil

Estado de São Paulo, no Brasil, tem o maior número de casos de coronavírus do país., by Diogo Moreira/Governo de Sao Paulo

No briefing em Genebra, o diretor executivo do Programa de Emergências em Saúde da OMS, Michael Ryan, foi perguntado sobre o Brasil e uma possível negociação para que o país receba assistência da agência.

Ryan lembrou que o aumento no número de casos, que chegam a 300 mil e cerca de 20 mil mortes, a maioria observada nas regiões de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará,  Amazonas e Pernambuco. Ele informou que o Brasil está atuando em cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, que “assiste diretamente governos de vários estados afetados, incluindo o Amazonas”.

O especialista falou ainda de outros países sul-americanos, onde “claramente existe muita preocupação”. Mas destacou o Brasil como o mais afetado neste momento.

Hidroxicloroquina

Cientistas trabalham em testes de covid-19 na Guiana., by ONU Guyana

Ryan mencionou ainda a recente aprovação pelas autoridades brasileiras do uso amplo do medicamento hidroxicloroquina, realçando que avaliações clínicas e sistemáticas atuais não apoiam o uso deste fármaco para a Covid-19, “até que os estudos estejam completos e haja resultados claros”.

Na ocasião, o diretor-geral da OMS destacou que quando os sistemas de saúde são sobrecarregados, as mortes por surtos e condições evitáveis e tratáveis aumentam de forma dramática. Em nível global, pelo menos 327,738 óbitos foram registrados devido à doença.

Ghebreyesus realçou que é crucial manter a confiança das pessoas na capacidade desses sistemas de fornecer serviços essenciais com segurança, para garantir que continuem a procurar atendimento quando necessário e sigam os conselhos de saúde pública.

Vacinas

A OMS destacou ainda a colaboração desde o início deste surto com o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, para que suprimentos essenciais cheguem a profissionais da saúde, pacientes e crianças em todo o mundo".

Criança usa máscara em Joanesburgo, na África do Sul, by Unicef/Shiraaz Mohamed

No evento os diretores executivos do Unicef, Henrietta Fore,  e da Aliança Gavi de Vacinas, Seth Berkler, abordaram o impacto da Covid-19 para oferecer vacinas essenciais às crianças.

O Unicef pediu aos países que estejam preparados, inovem e pensem nas vacinas como um investimento  inteligente, estratégico e que também são uma obrigação a cumprir em favor das crianças. A preocupação da agência é com as nações mais pobres, famílias e meninas que vivam nessa situação em todos os países.

Proteção

Já o chefe da Aliança Gavi destacou que na discussão global sobre uma vacina para a Covid-19, uma das questões essenciais é como como fazer dela um bem global, e não somente para a proteção individual. 

A OMS destacou ainda a situação na África onde apesar de um aumento de infecções que em alguns países oscilou entre 50% a 100% nas últimas semanas, não tem sido observado um alto número de mortes. Esses dados baixos sobre óbitos na região são para agência um motivo de elogio.

Centro de Controle e Prevenção de Doenças
Uma ilustração digital do coronavírus mostra a aparência do vírus em forma de coroa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud