Agências da ONU preparam revisão de apelo para combater praga de gafanhotos
BR

24 maio 2020

Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura e Escritório de Coordenação para Assistência Humanitária querem remediar agravamento da situação a partir de junho, quando nuvens de gafanhotos se desenvolvem para a fase adulta; mais 25 milhões de pessoas no leste da África sob risco de fome aguda.

Duas agências da ONU uniram forças para responder a uma crise de insegurança alimentar no leste da África e no Iêmen, que está sendo agravada pela ameaça da praga de gafanhotos do deserto.

FAO e Ocha preparam a revisão de um apelo internacional para implementar ações de combate ao problema.

Um dos fatores que facilitam a praga de gafanhotos é a chuva que impulsiona a reprodução dos insetos. , by FAO/Peterik Wiggers

Controle

A partir do próximo mês, populações inteiras de gafanhotos se tornam adultas levando a mais destruição em plantações dos países do extremo nordeste da África, Iêmen e do sudoeste da Ásia. A praga pode, em breve, ameaçar a região do Sahel, na África.

Apesar das operações de controle, as chuvas recentes levaram a condições ideais para a reprodução das nuvens de gafanhotos do deserto, que ameaçam as colheitas dos agricultores com um impacto direto na segurança alimentar.

Nessas áreas do mundo, as populações estão lidando com uma situação de segurança alimentar grave.

Agricultores

O Relatório Global sobre Crises Alimentares indica que mais de 25 milhões de pessoas sofrerão fome aguda no leste da África este ano, e cerca de 17 milhões de pessoas no Iêmen enfrentarão o mesmo problema. 

As agências da ONU acreditam que a pandemia deverá agravar e minar a segurança alimentar. 

A FAO está apoiando governos para aumentar atividades de controle. Em janeiro, a agência lançou um apelo urgente em 10 países para conter o aumento da praga de gafanhotos e antecipar o impacto sobre a subsistência de agricultores.

Irã e Paquistão

Dados preliminares estimam que a campanha de combate já ajudou a salvar cerca de 720 mil toneladas de cereais evitando que os gafanhotos do deserto se espalhem e danifiquem muito mais hectares, suficientes para alimentar 5 milhões de pessoas por ano. 

A agência também informa que 350 mil lares de pastores de rebanhos foram apoiados com a iniciativa.

A praga de gafanhotos deve aumentar nos próximos meses na Etiópia, no Quênia e na Somália. Existe ainda o risco de o Sudão, o Sudão do Sul e a região do Sahel no oeste da África serem afetados pela nova onda. 

Especialistas da FAO estão preocupados com o risco da praga de gafanhotos com ocorrências da chegada de nuvens no Irã e no Paquistão. A estação de chuvas no Iêmen está levando a novas formações de nuvens no Iêmen.

A agência da ONU também está preparando um novo apelo adicional para o sudoeste da Ásia e o oeste da África.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

FAO anuncia ganhos na luta contra praga de gafanhotos no leste da África e no Iêmen

Agência diz que ameaças de fome permanecem com estação de chuvas fortes, em junho, durante próximas colheitas; 25 milhões de pessoas sofrerão insegurança alimentar aguda este ano.