Dia Internacional da Biodiversidade destaca natureza como fonte de soluções
BR

22 maio 2020

Em mensagem, secretário-geral da ONU diz que pandemia de Covid-19 mostrou como a saúde humana está ligada ao meio ambiente; agências lançam relatório sobre Estado das Florestas do Mundo.

Esta sexta-feira, 22 de maio é o Dia Internacional da Biodiversidade. Em mensagem, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse que as soluções para os problemas desta área estão na própria natureza.

Segundo Guterres, a preservação e a gestão sustentável da biodiversidade são necessárias para mitigar as perturbações climáticas, garantir a segurança alimentar e de água e até mesmo prevenir pandemias.

Futuro

O chefe da ONU lembrou que a pandemia de Covid-19 emanou da natureza. Segundo ele, a crise “mostrou como a saúde humana está intimamente ligada à relação que tem com o meio ambiente.”

À medida que os seres humanos invadem a natureza e esgotam habitats vitais, um número crescente de espécies fica sob risco. Para Guterres, a humanidade e o futuro que as pessoas desejam também correm risco.

Ele afirmou que, durante a recuperação, que “é preciso cooperação internacional para preservar a biodiversidade e, assim, alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.”

O Objetivo 15 da Agenda 2030 é dedicado a este tema. O secretário-geral acredita que, apenas assim, serão protegidos “a saúde e o bem-estar das próximas gerações.”

Eventos

Para marcar o Dia Mundial, a ONU organizou um encontro de alto nível dedicado ao tema desse ano: “As soluções estão na natureza: ambições para o nosso planeta”.

No evento, o presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, disse que este tipo de respostas "têm a capacidade de proteger e restaurar os ecossistemas." Além disso, podem ajudar a combater a mudança climática e insegurança alimentar e responder a desastres naturais.

Para o presidente da Assembleia Geral, "não se podem adiar mais mudanças sistémicas para assegurar o futuro da humanidade e evitar a perda de mais biodiversidade."

Também nesta sexta-feira, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, lançaram o relatório Estado das Florestas do Mundo. 

A pesquisa analisa a necessidade de se proteger o grande número de plantas e animais encontrados em florestas, que abrigam a maior parte da biodiversidade terrestre. Também destaca a necessidade de esforços de restauração em larga escala.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Perdas florestais diminuem com aumento de gerenciamento sustentável

Desde 2015, 10 milhões de hectares foram desmatados no mundo; 2 milhões a menos que em anos anteriores, segundo relatório da FAO.