Dia Internacional da Biodiversidade destaca natureza como fonte de soluções BR

Comunidades indígenas na Malásia são guardiãs da diversidade natural do país
Centro de Biodiversidade Sarawak
Comunidades indígenas na Malásia são guardiãs da diversidade natural do país

Dia Internacional da Biodiversidade destaca natureza como fonte de soluções

Clima e Meio Ambiente

Em mensagem, secretário-geral da ONU diz que pandemia de Covid-19 mostrou como a saúde humana está ligada ao meio ambiente; agências lançam relatório sobre Estado das Florestas do Mundo.

Esta sexta-feira, 22 de maio é o Dia Internacional da Biodiversidade. Em mensagem, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse que as soluções para os problemas desta área estão na própria natureza.

Segundo Guterres, a preservação e a gestão sustentável da biodiversidade são necessárias para mitigar as perturbações climáticas, garantir a segurança alimentar e de água e até mesmo prevenir pandemias.

Futuro

O chefe da ONU lembrou que a pandemia de Covid-19 emanou da natureza. Segundo ele, a crise “mostrou como a saúde humana está intimamente ligada à relação que tem com o meio ambiente.”

À medida que os seres humanos invadem a natureza e esgotam habitats vitais, um número crescente de espécies fica sob risco. Para Guterres, a humanidade e o futuro que as pessoas desejam também correm risco.

Ele afirmou que, durante a recuperação, que “é preciso cooperação internacional para preservar a biodiversidade e, assim, alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.”

O Objetivo 15 da Agenda 2030 é dedicado a este tema. O secretário-geral acredita que, apenas assim, serão protegidos “a saúde e o bem-estar das próximas gerações.”

Guterres: coronavírus mostra como a saúde está vinculada à natureza

Eventos

Para marcar o Dia Mundial, a ONU organizou um encontro de alto nível dedicado ao tema desse ano: “As soluções estão na natureza: ambições para o nosso planeta”.

No evento, o presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, disse que este tipo de respostas "têm a capacidade de proteger e restaurar os ecossistemas." Além disso, podem ajudar a combater a mudança climática e insegurança alimentar e responder a desastres naturais.

Para o presidente da Assembleia Geral, "não se podem adiar mais mudanças sistémicas para assegurar o futuro da humanidade e evitar a perda de mais biodiversidade."

Também nesta sexta-feira, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, lançaram o relatório Estado das Florestas do Mundo. 

A pesquisa analisa a necessidade de se proteger o grande número de plantas e animais encontrados em florestas, que abrigam a maior parte da biodiversidade terrestre. Também destaca a necessidade de esforços de restauração em larga escala.