Bangladesh e Índia enfrentam “dupla ameaça” com passagem do ciclone Amphan
BR

21 maio 2020

Pelo menos 19 milhões de crianças correm risco; tempestade é considerada a mais violenta de todos os tempos na Baía de Bengala; agência lembra vulnerabilidade com casos recentes de Covid-19.

As Nações Unidas revelaram que pelo menos 19 milhões de crianças estão em risco devido a fortes tempestades e chuvas causadas pelo ciclone Amphan por áreas de Bangladesh e Índia.

Essa situação associada à Covid-19 “representa uma dupla ameaça a crianças e famílias” da região, alerta o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

Terra firme

De acordo com agências de notícias, pelo menos 2,6 milhões de pessoas fugiram para abrigos após a chegada da tempestade em terra firme na quarta-feira. O ciclone  considerado o mais violento de todos os tempos na Baía de Bengala teve ventos de até 160 km por hora.

PMA/Nihab Rahman
Situação poderá afetar comunidades bengalesas altamente vulneráveis em Cox’s Bazar.

O estado indiano de Bengala Ocidental, onde vivem mais de 50 milhões de pessoas incluindo 16 milhões de crianças, deverá sofrer mais.

O Unicef está preocupado com o potencial da pandemia da Covid-19 agravar as consequências humanitárias do ciclone nos dois países. Esta situação põe pessoas transferidas para abrigos temporários lotados em situação vulneráveis à propagação desta e de outras infeções.

O diretor regional do Unicef para o sul da Ásia, Jean Gough, explicou que a agência acompanha a situação de perto. A prioridade é oferecer segurança às crianças e suas famílias nas áreas afetadas. O representante elogiou as autoridades locais por terem planejado a resposta urgente tendo em conta a pandemia.

Danos

Os ventos e as chuvas fortes podem causar danos a casas e abrigos em campos de refugiados da área de  Cox's Bazar, que abrigam mais de 850 mil refugiados rohingya em Bangladesh.

Essa situação poderá afetar comunidades bengalesas que são consideradas “altamente vulneráveis”. Além disso, foram recentemente confirmados casos da Covid-19 nos acampamentos e nas populações anfitriãs.

O Unicef atua com o Escritório do comissário de Cox’s Bazar para ajudar e repatriar refugiados. A agência também colabora com parceiros humanitários para prestar auxílio e garantir a proteção de crianças e famílias.

Resposta

As ações conjuntas incluem aumentar a consciência das comunidades rohingya e bengalesas sobre a preparação para ciclones e entregar bens de emergência como água, saneamento, higiene e suprimentos médicos para dar resposta imediata.

A agência da ONU que também colabora com os governos de Bangladesh e da Índia disse estar pronta para apoiar operações humanitárias em favor de crianças e famílias afetadas pelo ciclone Amphan.

Ocha/Vincent Tremeau
Milhares de refugiados de Rohingya estão vivendo no campo de refugiados de Hakimpara em Bazar de Cox, Bangladesh.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud