Unesco apoia comunidades no Brasil afetadas pela pandemia BR

Complexo da Maré, no Rio de Janeiro.
UIA2020RIO
Complexo da Maré, no Rio de Janeiro.

Unesco apoia comunidades no Brasil afetadas pela pandemia

Ajuda humanitária

Iniciativas da Central Única de Favelas, Cufa, e Ação Cidadania conta com engajamento de artistas no país; agência da ONU atua no projeto Mães da Favela.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, está apoiando uma iniciativa para ajudar a prevenir e combater o novo coronavírus em comunidades e áreas carentes.

Em parceria com a Central Única de Favelas, Cufa, e com a ONG Ação da Cidadania, a Unesco vai organizar projetos em centros comunitários e urbanos. 

Embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, desde 1995, Daniela Mercury é uma das apoiadoras do programa.
Embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, desde 1995, Daniela Mercury é uma das apoiadoras do programa. Foto: Célia Santos

Artistas 

A iniciativa é apoiada também por vários artistas brasileiros incluindo as cantoras e embaixadoras da Boa Vontade Daniela Mercury e Claudia Leite. Uma das ações na parceria, o projeto Mães da Favela assiste famílias lideradas por mulheres que tiveram seu sustento afetado pela pandemia.

O programa já beneficiou cerca de 500 mil famílias em 5 mil comunidades. Ao todo, foram beneficiados 2 milhões de pessoas com 6 milhões de toneladas de alimentos. 

A representante da Unesco no Brasil, Marlova Noleto, afirmou ser um privilégio atuar na iniciativa que atende mulheres e famílias nesse momento de crise que requer rápida ajuda. 

Unesco apoia comunidades no Brasil durante a pandemia


Mais de R$ 60 milhões foram investidos em cupons para compra de alimentos. A Unesco informou que a cooperação inclui a Cátedra Dom Hélder Câmara de Direitos Humanos da Universidade Católica de Recife e a Fundação Renova, que identificam os grupos de maior risco de insegurança alimentar agravada pela Covid-19.