Em dia internacional, ONU destaca necessidade de proteger famílias durante crise
BR

15 maio 2020

Em média, famílias estão se tornando menores e número de agregados com apenas pai ou mãe continua crescendo; para Nações Unidas, pandemia de covid-19 oferece oportunidade para repensar como as sociedades apoiam os mais vulneráveis.

Esta sexta-feira, 15 de maio, marca o Dia Internacional das Famílias. Esse ano, a ONU diz que a data “acontece durante uma das crises sociais e de saúde mais desafiadoras do mundo.”

Segundo a organização, a pandemia de covid-19 destaca a importância de se investir em políticas sociais que protegem os indivíduos e famílias mais vulneráveis.

Importância

Para as Nações Unidas, “são as famílias que suportam o peso da crise, protegendo seus membros, cuidando das crianças que estão fora da escola e, ao mesmo tempo, continuando suas responsabilidades laborais.”

O aumento da pressão econômica e incerteza aumentam, normalmente, a violência a mulheres e crianças. Por isso, a ONU afirma que “o apoio às famílias vulneráveis, incluindo àquelas que perderam renda, que têm crianças pequenas, idosos e pessoas com deficiência, é mais necessário agora do que nunca.”

Mulheres

Em todo o mundo, as mulheres estão participando cada vez mais da força de trabalho, mas continuam a assumir uma carga desproporcional do trabalho doméstico. Isso torna o equilíbrio entre trabalho e família mais difícil de alcançar. 

Segundo a ONU, enquanto o mundo luta para responder à crise, “há uma oportunidade real de repensar e transformar a maneira como nossas economias e sociedades funcionam para promover uma maior igualdade para todos.”

Uma funcionária do Unicef conversa com mulheres em um centro de saúde localizado nos arredores de Caracas, Venezuela, UNICEF/Eduardo Párraga

Nesse processo, a organização afirma que “é preciso ficar claro que a igualdade de gênero não será alcançada sem maior igualdade nas famílias.” Por isso, a Plataforma de Ação de Pequim “continua a ser um roteiro visionário.”

O documento internacional, sobre empoderamento de mulheres, celebra em 2020 seu 25º aniversário. A Declaração de Copenhague, sobre desenvolvimento social, também foi aprovada há 25 anos. 

Mudanças

As famílias em todo o mundo continuam mudando. Em média, estão se tornando menores e o número de famílias monoparentais continua crescendo. Nesse momento, 65% de todas as famílias são compostas por casais que vivem com seus filhos ou casais com filhos e membros da família alargada, como avós.

Para as Nações Unidas, “o número decrescente de famílias extensas e o número crescente de famílias monoparentais colocam em foco a questão da proteção social.”

Por decisão da Assembleia Geral da ONU, o Dia Internacional das Famílias é celebrado a 15 de maio desde 1993. Segundo a resolução que criou a data, o dia “oferece uma oportunidade para promover a conscientização sobre questões relacionadas às famílias e aumentar o conhecimento dos processos sociais, econômicos e demográficos que as afetam.”
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Quarentena no Iraque aumenta risco de violência doméstica

Representante do Escritório da ONU de Direitos Humanos no país, Danielle Bell, diz que muitas vítimas deixaram de denunciar agressões desde o início das medidas contra pandemia.