Secretário-geral alerta para “tsunami de ódio e de xenofobia” durante pandemia 
BR

8 maio 2020

António Guterres lançou esta sexta-feira apelo global para enfrentar discurso de ódio relacionado com a covid-19; chefe da ONU destacou teorias de conspiração antissemita, ataques antimuçulmanos, acusações contra migrantes e mensagens que mostram idosos como dispensáveis.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, lançou esta sexta-feira um apelo global para lidar e combater o discurso de ódio relacionado com a covid-19. 

Para o chefe das Nações Unidas, “a pandemia continua a desencadear um tsunami de ódio e de xenofobia, de bodes expiatórios e de disseminação do medo.”

Sinais

Segundo ele, “o sentimento xenófobo aumentou na internet e nas ruas, as teorias de conspiração antissemita têm-se alastrado e ocorreram ataques antimuçulmanos.” Além disso, “migrantes e refugiados foram acusados de ser a fonte do vírus, tendo-lhes sido depois negado o acesso a tratamento médico”

Com os idosos entre os mais vulneráveis, “surgiram memes desprezíveis, sugerindo que eles também são os mais dispensáveis.” Jornalistas, denunciantes, profissionais de saúde, trabalhadores humanitários e defensores de direitos humanos estão a ser alvos “simplesmente porque fazem o seu trabalho.”

Por tudo isso, Guterres diz que é preciso “agir agora para fortalecer a imunidade das sociedades contra o vírus do ódio.”

Apelo

Em seu apelo, o secretário-geral pede aos líderes políticos que demonstrem solidariedade para com todos os membros da sociedade e reforcem a coesão social.

Às instituições de ensino, pede que se foquem na alfabetização digital num momento em que milhares de milhões de jovens navegam na internet e que extremistas procuram explorar um público potencialmente confinado e desesperado.

Já em relação aos meios de comunicação, especialmente empresas de redes sociais, Guterres apela a que façam muito mais para sinalizar e remover materiais racistas, misóginos e outros conteúdos prejudiciais, de acordo com a lei internacional de direitos humanos. 

O secretário-geral apela ainda à sociedade civil, pedindo que reforce o apoio às pessoas vulneráveis, e aos atores religiosos, afirmando que precisam servir “como modelos de respeito mútuo.”

Resposta

O chefe da ONU lembra a Estratégia e o Plano de Ação das Nações Unidas sobre o Discurso de Ódio, que foi lançado no ano passado para ajuda a organização a “proteger as pessoas, acabar com o estigma e prevenir a violência.”

Para terminar, Guterres pede “a todos, em todos os lugares, que se insurjam contra o ódio, se tratem com dignidade e aproveitem todas as oportunidades para espalhar bondade.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU lança apelo humanitário de US$ 6,7 bilhões para proteger milhões de vidas

Novo apelo inclui mais nove países, incluindo Moçambique; covid-19 já atingiu todos os países, com mais de 3,6 milhões de casos confirmados e mais de 251 mil mortes; pico nas nações mais pobres é esperado dentro de três a seis meses.