Pandemia não pode levar a perdas para proteção ambiental, diz especialista
BR

15 abril 2020

Em comunicado, relator especial sobre direitos humanos e meio ambiente, David Boyd, reagiu à notícia de que muitos governos estariam reduzindo medidas de monitoramento do clima.

A resposta à covid-19 não pode ser usada como desculpa para enfraquecer a proteção ao meio ambiente.

A declaração é do relator especial* sobre direitos humanos e meio ambiente, David Boyd.

Foto: OMM/Alfred Lee
Especialista afirmou que com base em dados científicos, pessoas vivendo em áreas com alto teor de poluição do ar, têm mais chances de serem contaminadas e de sofrerem morte prematura com a covid-19. 

Governos 

Com o anúncio de alguns governos sobre reduzir medidas de proteção ambiental e regulamentos de defesa do clima, o especialista acredita que haverá  uma ameaça de reversão dos ganhos conquistados na área ambiental. 

Boyd afirma que essas mudanças também vão afetar uma série de pessoas vulneráveis e que dependem do meio ambiente para sobreviver como as populações ribeirinhas. 

Um das medidas anunciadas é a suspensão de regulamentos e monitoramentos. O relator explicou que o efeito dessas medidas é uma piora nas condições do direito à saúde, à água, à cultura, à alimentação e ainda à vida num ambiente saudável.

ONU/Loey Felipe
Um estudo das Nações Unidas revela que 75% das pandemias são transmitidas de animais domésticos ou silvestres para seres humanos.

Poluição do ar 

O especialista afirmou que com base em dados científicos, pessoas vivendo em áreas com alto teor de poluição do ar, têm mais chances de serem contaminadas e de sofrerem morte prematura com a covid-19. 

Ele ressaltou que áreas desmatadas, com tráfico de animais silvestres, fortemente afetadas pela mudança climática e degradação ambiental estão mais sujeitas a pandemias como a do novo coronavírus.

Foto: Unicef/UNI212596/Tremeau
Para o especialista, todos os sinais de degradação do meio ambiente foram alertados por cientistas como riscos para o surgimento de pandemias.

Transmissão 

Um estudo das Nações Unidas revela que 75% das pandemias são transmitidas de animais domésticos ou silvestres para seres humanos. A lista inclui Sars, Mers, ebola e agora a covid-19.

Para o especialista, todos os sinais de degradação do meio ambiente foram alertados por cientistas como riscos para o surgimento de pandemias. E segundo Boyd, ignorar o alerta é aumentar a probabilidade de violações dos direitos humanos. 

Ele ressaltou que as pandemias prejudicam o direito de bilhões de pessoas especialmente as mais vulneráveis como mulheres e crianças, idosos, minorias, os mais pobres e os indígenas. 

Resposta 

Para o relator, o pior que os governos podem fazer agora é baixar a guarda para a proteção ambiental. 

O mais inteligente é aumentar as medidas de proteção na resposta à pandemia e à proteção do meio ambiente e dos cidadãos.

*Relatores especiais atuam de forma independente das Nações Unidas e não recebem salário pelo trabalho realizado

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Unicef: crianças sob risco crescente na internet durante pandemia

Análise técnica da agência pretende ajudar governos, empresas de tecnologia da informação, educadores e pais a protegerem os menores durante fase de isolamento social; mais de 1,5 bilhão de crianças e jovens estão fora da escola.

Guterres diz que este não é o momento de reduzir recursos da Organização Mundial da Saúde

Para secretário-geral das Nações Unidas é absolutamente essencial garantir o combate à covid-19; declarações do chefe da ONU foram feitas na sequência do anúncio do presidente dos Estados Unidos de que suspenderá a contribuição americana para a agência.