FMI: Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe têm dívida aliviada para combater covid-19
BR

14 abril 2020

Medida ajudará a liberar fundos para um total de 25 nações; instituição quer mais recursos para iniciativa que pode fornecer cerca de US$ 500 milhões em alívio da dívida em doações.

O Fundo Monetário Internacional, FMI, anunciou o alívio imediato da dívida para 25 países em desenvolvimento. Em comunicado, emitido esta segunda-feira, a instituição destaca que a iniciativa ajudará o grupo de nações a desbloquear fundos para combater a pandemia de coronavírus.

Os lusófonos Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe fazem parte da lista de nações que também inclui Afeganistão, Iêmen, Nepal e Haiti.

Recursos

A diretora-geral do FMI, Kristalina Georgieva, disse que a medida concede subsídios aos membros mais pobres e vulneráveis da instituição. A meta é cobrir as obrigações de dívida por uma fase inicial de seis meses e ajudará a canalizar mais recursos financeiros para esforços médicos de emergência vitais e outras.

Kristalina Georgieva, diretora-gerente do FMI, by ONU / Jean-Marc Ferré

O alívio da dívida será financiado pelo Fundo de Contenção e Alívio de Catástrofe do FMI. A iniciativa foi criada pela primeira vez para combater o surto de ebola na África Ocidental em 2015 e restruturada para ajudar os países a se defenderem da covid-19.

O fundo pode fornecer cerca de US$ 500 milhões em alívio da dívida com base em doações, incluindo US$ 185 milhões prometidos pelo Reino Unido e US$ 100 milhões fornecidos pelo Japão. Esses recursos estão disponíveis imediatamente, segundo a instituição.

De acordo com o FMI, a China e a Holanda também avançam com importantes contribuições para a instituição.

O pedido feito a outros doadores é que “apoiem a iniciativa com recursos e aumentem ainda mais a capacidade de fornecer alívio adicional ao serviço da dívida por um período de dois anos” aos países-membros mais pobres.

*A lista de países com alívio da dívida inclui Afeganistão, Benim, Burkina Fasso, República Centro-Africana, Chade, Comores, República Democrática do Congo,  Gâmbia, Guiné-Conacri, Haiti, Libéria, Madagáscar, Maláui, Mali, Nepal, Níger, Ruanda, Serra Leoa, Ilhas Salomão, Tajiquistão, Togo e Iêmen.

Unicef/Frank Dejongh
Mãe e filha marfinenses usam máscaras de proteção contra o coronavírus em um centro de saúde em Abidjan.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud