Covid-19: Guterres lembra celebrações religiosas e pede que líderes unam forças
BR

11 abril 2020

Secretário-geral destacou momentos marcados por cristãos, judeus e muçulmanos; chefe da ONU diz que pessoas tentam navegar “um mundo estranho e surreal” com a pandemia da covid-19, mas podem tirar inspiração destas ocasiões enquanto momentos de reflexão, lembrança e renovação.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, fez esta quinta-feira um apelo especial aos diferentes líderes religiosos “para que unam forças pela paz em todo o mundo e coloquem o foco na batalha comum para derrotar a covid-19.”

Em mensagem vídeo, o chefe da ONU disse que fazia o pedido “num momento especial do calendário espiritual”, em que cristãos celebram a pascoa, os judeus a páscoa judaica e, em breve, os muçulmanos começarão o mês sagrado do Ramadã.

Crise

Estendendo seus cumprimentos para todos os que estão celebrando, Guterres disse que estas ocasiões sempre foram “momentos de comunidade, de famílias se juntando, de abraços e apertos de mão e encontro da humanidade.”

O chefe da ONU lembrou que as pessoas vivem um momento “como nenhum outro”, em que todos tentam “navegar um mundo estranho e surreal.” Um mundo de ruas silenciosas, montras fechadas e lugares de oração vazios. 

Guterres disse que era “um mundo de preocupação”, em que todos estão preocupados com seus entes queridos, e perguntou “como se celebra num tempo como este?”

Para o secretário-geral, as pessoas devem “tirar inspiração da essência destas ocasiões sagradas enquanto momentos de reflexão, lembrança e renovação.”

Apelo

Enquanto o mundo reflete, António Guterres pediu que as pessoas reservem um momento para pensar “nos heroicos trabalhadores de saúde que estão na linha da frente lutando contra este vírus e todos aqueles que trabalham para que cidades e vilas continuem funcionando.”

O chefe da ONU também pediu que as pessoas se lembrem “dos mais vulneráveis em todo o mundo, em zonas de guerra, campos de refugiados, favelas e todos os lugares menos preparados para combater o vírus.”

Para Guterres, estes momentos devem ser usados “para renovar a fé uns nos outros e ganhar força na bondade que está surgindo durante tempos difíceis, quando comunidades de religiões e tradições étnicas diferentes se unem para cuidar uma da outra.”

António Guterres termina a mensagem sublinhando os países podem combater o vírus “com cooperação, solidariedade e fé na humanidade comum.”

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Quase 100 dias após anúncio da covid-19, mundo tem mais de 74 mil mortes

Cidade chinesa onde vírus foi detectado pela primeira vez levanta medidas de restrição de movimentos; OMS continua preocupada com falta de equipamentos de proteção em várias partes do mundo; na África, infecção está crescendo exponencialmente nas últimas semanas.