OMS preocupada com rápido avanço do novo coronavírus na África
BR

9 abril 2020

Diretor-geral da agência, Tedros Ghebreyesus, diz que continente ainda tem poucos casos, mas que crescimento é veloz; este 9 de abril marca 100 dias da notificação da covid-19 pela OMS após doença surgir na China.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, está preocupada com um rápido avanço de casos da covid-19 na África. 

Neste 9 de abril, faz 100 dias que a agência da ONU notificou o surgimento de casos da doença, registrados na cidade de Wuhan, na China.

Pressão

A OMS reforça ainda que é fundamental dar prioridade aos profissionais de saúde quando se trata de usar máscaras e respiradores. , by Giles Clarke

Até esta quinta-feira, o novo coronavírus já havia contaminado mais de 1,3 milhão de pessoas e matado mais de 80 mil em todo o mundo. 

A pandemia também lançou uma pressão, sem precedentes, sobre os sistemas de saúde, a economia global e os hábitos sociais levando países inteiros a manterem suas populações em casa para evitarem a contaminação. 

A covid-19 é 10 vezes mais letal que a influenza, ou uma gripe comum. 

Governo e sociedade

Segundo o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, para combater a pandemia é preciso unir governo e sociedade na resposta. E com base nos últimos três meses, a agência revela que o vírus pode afetar nações ricas e pobres.

Mas para a OMS, os países mais pobres sofrerão efeitos ainda mais arrasadores, se não tiverem ajuda. Tedros afirma que a janela de oportunidade para conter o vírus está se fechando em vários países. 

Um dos tipos de máscaras recomendado a pessoas que tenham contraído o novo coronavirus., by Unsplash/Agência de Fotos do Macau

A agência divulgou uma atualização da estratégia de resposta à pandemia. Segundo a OMS, a cada dia, aprende-se mais sobre o comportamento do vírus.

Objetivos estratégicos 

O guia traz cinco objetivos estratégicos: mobilização de todos os setores e comunidades. Em segundo lugar: o controle esporádico de casos e focos de contaminação para evitar a transmissão em grupos. Conter a contaminação onde ela ocorre, reduzir a mortalidade por meio de tratamento apropriado e desenvolver vacinas eficientes e terapêuticas contra a doença. 

O chefe da OMS agradeceu aos países e parceiros internacionais a promessa de US$ 800 milhões para combater a pandemia e encerrou pedindo o apoio e a união de todos para derrotar a doença. 

Tedros voltou a dizer que o tema da pandemia não deve ser objeto de contendas políticas e que é hora de erradicar o novo coronavírus e de salvar vidas.
 

Unicef/Mark Naftalin.
Crianças aprendem a lavar corretamente as mãos para evitar a propagação do covid-19.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud