OMS realça quarentena “para o bem” de afetados por covid-19 em Moçambique  
BR

24 março 2020

Agência diz que obediência serve para maior proteção individual, de famílias e comunidades; mais dois casos foram confirmados desde domingo, quando o país notificou a chegada da doença; Moçambique junta-se a Portugal, Brasil e Cabo Verde com maior número de casos notificados em nações de língua portuguesa. 

A representante da Organização Mundial da Saúde, OMS, em Moçambique alertou para a prevenção e comunicação do covid-19 no país, que já tem três casos confirmados em quarentena. Para Djamila Cabral é urgente “insistir, insistir e insistir na prevenção.” 

Nesta terça-feira, as autoridades de saúde informaram que as pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus estão sendo acompanhada em casa e apresentam “sintomas leves”. 

Insistir  

No domingo, Moçambique registrou o primeiro caso positivo da doença. Segundo  a chefe da OMS no país, Djamila Cabral, as medidas devem ser reforçadas.  

“Insistir na triagem, em termos de identificar e procurar os casos suspeitos, testar para ver se são positivos ou negativos. Se são positivos, procurar todos os contatos. Procurar todos os contatos e testar os contatos, se for necessário. E no fim, procurar trabalhar na parte dos hospitais para que fiquem prontos no caso de ser necessário internar as pessoas para cuidados mais específicos e intensivos. E temos que continuar, como disse no princípio, a trabalhar com a comunicação. Eu penso que a comunicação é fundamental para que possamos ter una mudança de comportamento que vai ajudar em toda esta prevenção.” 

Mas enquanto as autoridades acompanham os casos declarados e as pessoas que tiveram contato com eles, Djamila aponta que devem ser redobrados os cuidados essenciais após as primeiras notificações do novo coronavírus.  

“Falamos em lavar as mãos, falamos na etiqueta da tosse, falamos em distância social. Mas tem também aspetos ligados à quarentena, aquelas pessoas que são colocadas em quarentena e não cumprem como prometeram. Temos que continuar a fazer comunicação para que as pessoas possam entender que a quarentena é para o bem delas e para o bem das suas famílias e para o bem das populações, mas em primeiro lugar é para o bem das suas famílias. É verdade que é difícil, nós temos uma população jovem, mas essas medidas podem ter alguma dificuldade em serem implementadas corretamente, mas a comunicação continua a ser arma fundamental”. 

Mundo 

A representante declarou que somente dois dos 54 países africanos não têm casos. A última atualização da agência destaca Cabo Verde com três e Angola com duas notificações. 

Em nível das nações de língua portuguesa, Portugal é o que tem o maior número de casos notificados com 1,6 mil seguido do Brasil com 904, mas de acordo com a mídia local, o número pode ser ainda mais alto. Timor-Leste tem um paciente confirmado. 

Em nível global, até a segunda-feira, havia um total de 190 países com 334.981 casos confirmados e 14.652 mortes pelo covid-19. 

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud