Dia Mundial da Meteorologia ressalta melhorias de dados sobre recurso hídrico 
BR

23 março 2020

Secretário-geral receia efeitos de um possível estresse hídrico; Organização Meteorológica Mundial destaca preocupação com alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável sobre água e saneamento. 

As Nações Unidas marcam este 23 de março o Dia Mundial da Meteorologia. Em nota, a organização menciona inundações, chuvas extremas, secas e derretimento de geleiras como principais sinais de mudança climática envolvendo a água.  

O secretário-geral, António Guterres, lembra a ligação intrínseca entre o clima e a água destacando que ambos estão no centro das metas globais de desenvolvimento. A data associa estes dois elementos no apelo em favor de melhores dados relacionados à água.  

Cada gota 

Para o chefe da ONU,  a água é um dos bens básicos mais preciosos do século 21. Guterres destaca os serviços meteorológicos e hidrológicos nacionais como sendo essenciais para os esforços para “contar cada gota porque cada gota conta”. 

Um canal de drenagem financiado pelo Banco Mundial e que foi concluído pouco antes do ciclone Idai atingir a cidade da Beira, Moçambique., by Karel Prinsloo / Arete / Uncdf Mozambique

O secretário-geral destaca que só é possível gerir aquilo que é mensurável. Segundo ele, os padrões climáticos cada vez mais imprevisíveis e em constante mudança provavelmente levarão a um maior “estresse hídrico”, o que afetará o desenvolvimento e a segurança sustentável. 

Neste mês de março, a Organização Meteorológica Mundial, OMM, lançou a Declaração sobre o Estado do Clima Global em 2019. O estudo destaca que as mudanças climáticas têm efeito importante em todos os aspectos do meio ambiente, bem como na saúde e bem-estar da população do mundo. 

No ano passado, ocorreram fenômenos extremos sem precedentes como chuvas de monções e inundações mortais na Índia, o ano mais seco da história na Austrália e os danos causados pelo ciclone Idai em Moçambique e na costa leste da África. 

Meio Ambiante 

A agência pede que haja mais dados relativos às previsões sobre a água, além do monitoramento e gerenciamento de suprimentos. A meta é ajudar a resolver a questão da poluição deste recurso. 

A OMM quer ainda uma colaboração mais estreita entre os serviços meteorológicos e hidrológicos devido à dispersão da capacidade de prever, monitorar e gerenciar a água. 

A OMM afirma que a incidência de incêndios florestais é influenciada em grande parte pelas variantes naturais do clima. , by Foto: Serviços de Emergência e Incêndio em Queensland

O diretor da agência, Petteri Taalas, considera preocupante observar que ainda está longe de ser cumprido o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 6,  com metas sobre água potável e saneamento. 

Emissões 

Para o representante, o mundo precisa “demonstrar a mesma unidade e compromisso com a ação climática e reduzir as emissões de gases de efeito estufa que contenham a pandemia de coronavírus”. 

O chefe da agência reafirmou o empenho em trabalhar em colaboração com a entidade ONU Água e outros parceiros para melhorar a implementação e acelerar o cumprimento das metas globais de desenvolvimento. 

Foto: Pnuma
OMM quer atenção dos governos aos sistemas de alerta nacional sobre temperaturas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud